Choque de Titãs: Raio-X de Apollo Creed vs. Rocky Balboa

O ano de 1976 começará com a improvável luta entre o maior boxeador de todos os tempos e um desconhecido desafiante. Para o primeiro combate do ano, o MMA Brasil retorna com a coluna Choque de Titãs para esmiuçar o confronto entre Apollo Creed e Rocky Balboa.

Por Pedro Lins e Alexandre Matos

Começar o ano com uma grande luta de boxe é sempre bom. Começar com uma luta do maior boxeador de todos os tempos é ainda melhor. A coluna Choque de Titãs faz a passagem de 1975 para 1976 destrinchando a peleja que colocará os dois cinturões dos pesos-pesados do boxe em disputa.

O duelo, que acontecerá no primeiro dia do próximo mês e ano, tem uma história curiosa. O campeão Apollo Creed ficou sem adversário, em virtude da lesão no terceiro metacarpo da mão esquerda do desafiante Mac Lee Greene, há cinco semanas, e a luta que vai comemorar o bicentenário da Independência dos Estados Unidos ficou com enorme risco de não acontecer, depois que todos os potenciais substitutos recusaram a luta com pouca antecipação. Muhammad Ali e Joe Frazier acabaram de fechar a trilogia, em outubro. George Foreman, que não luta desde que foi nocauteado por Ali, no ano passado, tem compromisso marcado no dia 26, contra Ron Lyle. Buddy Shaw foi para a Califórnia, engordou mais de 20 quilos e disse não ser capaz de entrar em forma em cinco semanas. A situação fez com que Creed dissesse que estavam todos com medo de enfrentá-lo.

Creed então teve uma ideia bastante engenhosa. Em reunião com o empresário Miles Jergens e sua equipe técnica, o campeão resolveu oferecer a chance de disputar o título para um lutador local desconhecido, visto que a América é conhecida por ser “a terra das oportunidades”. A Independência americana foi declarada na Filadélfia e, por este motivo, o escolhido para enfrentar Creed foi Robert “Rocky” Balboa, um pugilista nativo da Filadélfia e que, segundo o campeão, tem um apelido engraçado – “Garanhão Italiano”. Balboa possui um irregular cartel de 44-20, com 38 vitórias por nocaute, e terá no próximo sábado a chance de sua vida.

Rocky e Apollo se cumprimentam após a coletiva de imprensa que anunciou o combate

Rocky e Apollo se cumprimentam após a coletiva de imprensa que anunciou o combate

Como nas outras vezes, dividimos esta avaliação nos âmbitos arsenal ofensivosistema de proteçãocondicionamento físico, estratégia, experiência e o Fator X, aquele artificio inesperado usado na hora que o filho chora e a mãe não vê.

Arsenal Ofensivo

É difícil saber se o conceito de arsenal ofensivo se baseou em Apollo Creed ou se foi Apollo Creed quem se forjou tendo esse conceito como base. O “Doutrinador” possui cartel perfeito de 46 vitórias e 46 nocautes, sem nunca ter chegado perto da derrota, e é a maior máquina de destruição que o esporte já viu. O “Mestre do Desastre” possui uma rara combinação de força e velocidade descomunais. Nunca existiu em toda a longa história da nobre arte um jab tão poderoso como o de Creed e suas combinações são tão devastadoras que o apelido de “Príncipe do Punch” é mais do que adequado. O “Rei da Ferroada” é especialista em criar ângulos, encontrar brechas e frustrar os adversários. Para piorar a situação do desafiante, Apollo é um gênio do controle de distância e consegue atacar avançando, recuando, quando está encurralado, seja saindo pelos flancos, no clinch, no centro do ringue ou em qualquer outra situação que o ser humano possa criar. Nem mesmo a movimentação e jogo de pernas de Muhammad Ali, que venceu Joe Frazier na histórica trilogia fechada no Thrilla in Manilla, há três meses, igualam o campeão.

Apollo Creed recebe instruções de seu técnico Tony Duke Evers, que, aliás, foi o primeiro adversário na carreira do atual campeão

Apollo Creed recebe instruções de seu técnico Tony “Duke” Evers, que, aliás, foi o primeiro adversário na carreira do atual campeão

Rocky Balboa possui um estilo muito diferente do campeão, mas também consegue ser eficiente. O desafiante, que gera enorme potência para alguém da sua estatura (apenas 1,78m, 10 centímetros mais baixo que o campeão), faz combinações simples, mas que ferem os adversários, especialmente com o cruzado de esquerda, apesar da movimentação bem mais estática e rudimentar se comparada à de Creed. Em compensação, Rocky é dotado de mentalidade agressiva e ímpeto bastante incomuns, sem parar de avançar por pior que seja a chuva de socos que esteja recebendo – nem mesmo uma cabeçada de Spider Rico o deteve no segundo combate entre ambos, realizado em setembro. O desafiante tem ainda outra característica pouco comum: o uso frequente de golpes no corpo, alternativa que pode ser útil contra adversários que apostam na movimentação, como o campeão.

Neste primeiro aspecto, a vantagem é clara para o campeão. Ninguém na história ataca como Apollo Creed – e provavelmente ninguém atacará. Em toda a história da nobre arte, não existe homem que tenha vantagem contra o campeão neste quesito.

Sistema de Proteção

O sistema defensivo do “Dançarino Destruidor” é baseado na movimentação constante e imprevisível. Apollo é especialista em acertar o oponente e, no instante seguinte, não estar mais no mesmo lugar. É um lutador bastante elusivo e o seu jogo de esquivas beira o estado da perfeição. Se isso tudo não bastasse, o campeão possui grande poder de encaixe de golpes e nunca sofreu um knockdown em toda sua carreira. Talvez o único ponto fraco de Creed seja o seu ego gigantesco, que às vezes o deixa exposto a situações desnecessárias. Ninguém até hoje, porém, conseguiu tirar proveito.

Rocky sente dores na cabeça após a luta contra Spider Rico (ao fundo)

Rocky sente dores na cabeça após a luta contra Spider Rico (ao fundo)

Se o assunto é encaixe de golpes, temos aqui um dos melhores exemplares em atividade. Por não ter um jogo de pernas e quadril solto como o campeão, Rocky acaba fazendo da absorção de golpes a sua maior característica defensiva. Sua postura de canhoto quase sempre o deixa com o rosto exposto, especialmente por causa da dificuldade de fazer o pivô. Ainda assim, é difícil imaginar algum tipo de golpe que possa abalar o desafiante e, mesmo que seja acertado diversas vezes, os danos não interferem na sua capacidade de gerar potência.

A defesa é mais um atributo onde o campeão leva vantagem e explica porque Creed construiu um reinado inabalável. Aqui fica nítido que estamos falando de lutadores de níveis diferentes.

Condicionamento Físico

Para implementar um ritmo de luta tão avassalador, “O Primeiro e o Único” precisa de um condicionamento físico muito acima da média. Além disso, sua defesa quase impenetrável faz com que os oponentes cansem antes da hora. Misture bem essa química e eis um campeão com um condicionamento físico descomunal.

rocky-balboa-training

Por outro lado, Balboa é um lutador visceral, que venceu muitos adversários justamente pelo cansaço. Não importa o que o oponente entregue, a impressão é que ninguém tem mais vontade que o Garanhão Italiano dentro do ringue. Rocky continua indo para frente e lutando apesar de qualquer adversidade ou cansaço. Para este combate, Balboa inclusive apostou num método pouco ortodoxo de treino depois que seu amigo Paulie Pennino abriu as portas do frigorífico em que trabalha para que ele se exercitasse batendo em pedaços de carne a uma temperatura abaixo de zero.

Nesse quesito teríamos um empate se não fosse pelo simples motivo que apanhar cansa mais do que bater. E este é exatamente o prognóstico da luta, ou seja, mais uma vez a vantagem vai para o campeão.

Estratégia

Aqui temos o atributo que mais gera interesse nesse casamento curioso. Os estilos dos lutadores são tão antagônicos que é capaz de testemunharmos uma luta inesperadamente espetacular.

Creed já enfrentou dezenas de adversários como Balboa e sabe que o melhor a se fazer contra esse tipo de lutador é usar o jogo de pernas, controlar a distância com os jabs e diretos para frear o ímpeto do desafiante e esperar a brecha, que fatalmente é concedida, para nocauteá-lo.

Rocky flagrado com seu cão Burtkus: "Estava pensando em como sair vivo da luta", disse ele nas escadarias do Museu de Arte da Filadélfia

Rocky flagrado com seu cão Burtkus: “Estava pensando em como sair vivo da luta”, disse ele nas escadarias do Museu de Arte da Filadélfia

Imagine que você seja um lutador comum, acostumado a atuar em clubes de bairro, e que recebe a chance de enfrentar o maior boxeador de todos os tempos. Qual seria a sua estratégia? A resposta: sair na porrada e terminar vivo. É isso que Balboa deverá fazer no Philadelphia Spectrum. O “Garanhão” deve investir no seu alto poder de nocaute, engolindo golpes retos para poder encurtar e acertar o seu coice de esquerda no queixo do campeão, a fim de encerrar a peleja pela via rápida.

Ainda assim, a vantagem aqui fica com o campeão. Apollo já enfrentou adversários com o estilo de Balboa, mas Rocky não tem a menor ideia do problema em que se meteu.

Experiência

apollo-creed-belt

Um é o maior campeão da história dos esportes de combate e o outro é um lutador desconhecido, que recebeu a maior oportunidade da sua vida. Não precisa ser um conhecedor dos anais da história do boxe, muito menos se alongar no debate, para dar vantagem para o campeão nesse quesito.

Retrospecto recente

Apollo Creed:

Dewey Stern (vitória por KO no Round 3)
Billy Calihan (vitória por KO no Round 5)
Rico Jameson (vitória por KO no Round 2)
Ernie Roman (vitória por KO no Round 1)
Carl Hamilton (vitória por KO no Round 3)

Rocky Balboa:

Tully Bernard (derrota por KO no Round 8 de 8)
Tully Bernard (vitória por decisão dividida em 8 Rounds)
Arturo Reyes (vitória por TKO no Round 12 de 15)
Jonny Rangel (vitória por desclassificação no Round 1)
Spider Rico (vitória por KO no Round 2 de 8)

Fator-X

Apollo Creed possui uma quantidade de fatores-X no seu jogo maior do que a quantidade de golpes comuns. Ele é uma enciclopédia de jabs, diretos, ganchos, cruzados, uppercuts, clinch, movimentação, velocidade e potência. O “Conde de Monte Fisto” pode surpreender e tirar praticamente qualquer coisa da sua profunda caixa de ferramentas.

Rocky Balboa é um lutador simples. Contudo, todo o seu jogo básico é amplificado por uma vontade e resiliência anormais – e esse é o fator-X do desafiante. Balboa bate muito pesado e possui um ímpeto que será um desafio para o volume de golpes do campeão. Se Apollo cansar, se distrair ou brincar, pode ser surpreendido pela potência do desafiante.

Conclusão

Apollo é a maior máquina de combate já vista no boxe, mas terá que entrar com certo cuidado neste embate. Rocky é um lutador canhoto e, como é sabido no meio da nobre arte, canhotos são lutadores complicados de se enfrentar. Pelo casamento de estilos, é necessário que Apollo adote certos cuidados na luta, o primeiro deles é levar o desafiante a sério.

Por mais que as odds nas casas de apostas mostrem algo inatingível para Rocky, ele levou o desafio com enorme seriedade e tem treinado como um desesperado para essa luta. Quando fez uma aparição na televisão treinando no frigorifico, vimos que sua potência é algo para se levar a sério. Os moradores da Filadélfia também têm visto Balboa correndo distâncias enormes no raiar da manhã, o que mostra que o desafiante virá bem preparado.

Apollo deve tentar acabar com a luta rapidamente, apostando na sua enorme superioridade técnica. Rocky provavelmente apostará em uma luta visceral, usando e abusando nos golpes no corpo para minar a velocidade e resistência do campeão, para tentar nocauteá-lo com seu potente cruzado de esquerda. Para o desafiante, o melhor é aproximar o duelo de uma briga de rua para encurtar a diferença de categoria entre ambos.

Tudo leva a crer que Apollo dará outro passeio no parque, mas a aposta do MMA Brasil é arriscada. Mesmo com o clima de festa e oba-oba que a imprensa e os especialistas têm criado, o nosso palpite é que veremos uma guerra como nunca foi vista na história da nobre arte. É o caso típico de um homem que não tem nada a perder e que se leva a sério mesmo quando o resto do mundo não o faz. E homens assim não devem ser subestimados. Corre à boca miúda que Rocky se inspirou em Chuck Wepner, que levou Ali às últimas consequências no último mês de março, para se preparar para este duelo.

Palpite: após uma guerra longa e sangrenta, Apollo Creed continuará campeão vencendo a luta mais difícil da sua carreira.

Para você que não está entendendo nada

O MMA Brasil fez esse Raio X como uma homenagem aos 40 anos do lançamento do filme “Rocky – Um Lutador” no Brasil, que aconteceu no dia 7 de janeiro de 1977. Na nossa opinião, Rocky I é o maior e melhor filme sobre esportes de combate já feito no cinema até hoje. É indescritível como esta história influenciou as nossas vidas e a de tantos outros fãs de luta e cinema, que são como Rocky, lutadores e vencedores da vida.

rocky-balboa-museu-filadelfia

  • James sousa

    “sair na porrada e terminar vivo.” haha texto está excelente digno dos 40 anos dessa franquia maravilhosa que é Rocky

    • Pedro Carneiro

      Obrigado, fera! Fiz o texto com paixão

      • João De Séllos Laclette

        Parabéns pelo texto! Ficou muito bom! Rocky é mesmo o melhor filme com a temática de luta na minha humilde opinião. Me emociono vendo o primeiro mas o sexto filme também foi demais. Aí veio o spin off e me surpreendeu novamente. Excelente homenagem.

  • Gabriel Carvalho II

    Eu particularmente acho esse casamento digno de Sean Shelby. Como você coloca o maior, melhor e mais dominante lutador de todos os tempos para enfrentar um cara que acharam nas ruas? Tem rumores aí de que o tal do Balboa é capanga de um mafioso, o cara é bandido, não presta. Mais uma vitória na conta do Creed em uma das lutas mais vergonhosas já promovidas.

    ____________________________________________________________________________

    Esse texto ficou muito irado! Vida longa à Rocky Balboa!

    • Pedro Carneiro

      Não tinha ninguém em condições de lutar. Acho que foi uma boa jogada promocional fazer isso no bicentenário na independência americana. Mas eu recebi informações que o Duke, o técnico do Apollo, não gostou do Rocky por ser um canhoto…

    • Rocky é quebra-ossos de agiota.

  • Thiago Kuhl

    Tá com cheiro de luta armada, isso aí.

    • Pedro Carneiro

      Apollo não precisa disso. E como o Balboa costuma dizer “muitos vem a Vegas (embora dessa vez a luta não ocorra lá) pra perder, eu não sou um desses”.

      • Fernando Tassoni

        Se vocês soubessem o que aconteceu, ficariam enojados…

  • Saulo Henrique

    Quantos apelidos tem o Creed? Hahaha. Mas falando sério, parabéns mesmo. Rocky mudou a minha vida mesmo, sem contar que toda vez que vejo a cena da escadaria, lembro do meu pai falecido e vou as lágrimas. Que filme !

    • Pedro Carneiro

      A minha ideia foi colocar todos os apelidos dele no texto. E sim, seu pai te criou bem!

    • Legal sua memória, Saulo.

    • Malk Suruhito

      Não sei quantos, mas tem os melhores que eu possa lembrar (incluso, os atuais lutadores de boxe e MMA).

  • Franklin Stein

    Ahahaha que massa isso!!

  • Guilherme Yamashita Anami

    Creed mata. E tenho dito!

    • Pedro Carneiro

      É muito favorito mesmo, mas o Garanhão Italiano não é do tipo que se deva subestimar…

  • Sexto Empírico

    Que legal esse texto! Realmente, Rocky foi um filme marcante e inspirador. Gosto, porém minha preferência são os filmes de artes marciais. Bruce Lee e Van Damme moldaram em meu imaginário o que seria o artista marcial perfeito. Depois, veio Royce Gracie desafiando o mundo e provando ser possível o que era, então, só fantasia. Gosto ainda daqueles filmes chineses, com movimentos rápidos e certeiros, lutadores pulando-voando, desviando-se de punhos, chutes, flechas e espadas apenas com as técnicas precisas e perfeitas dos ensinamentos ancestrais.
    O curioso desse filme, Rocky, é que ele foi escrito e estrelado pelo Stallone, filmado em menos de um mês, custou $1M e faturou cerca de $250M e, pasmem, concorreu ao Oscar de melhor filme contra um dos melhores de todos os tempos, Taxi Driver, de Martin Scorcese, com Robert de Niro, um ator de verdade, e… venceu! Sim! Rocky, o filme, deu uma bispada no Oscar.

    • Oscar justo, embora Taxi Driver seja fodíssimo. Provavelmente Rocky tenha atrapalhado uma eventual vitória do Touro Indomável quatro anos depois.

      • Pedro Carneiro

        Muito difícil o Touro Indomável vencer aquele Oscar. Ordinary People e o Homem Elefante eram filmes que foram filmes aclamados pela critica. O segundo inclusive era o favorito pra vencer, mas o Ordinary People além de ser muito bom, foi sucesso de bilheteria e é um dos melhores filmes dessa década.

      • Gabriel Carvalho II

        Eu acho Taxi Driver irado, porém, nunca que iria ganhar melhor filme com Rocky sendo lançado no ano do bicentenário.

        • Sim.

        • Beto Magnun

          Hoje em dia até entendo o pq do Rocky ter ganho, mas no mesmo ano ainda tinha Todos os Homens do Presidente e Rede de Intrigas.

    • Sexto Empírico

      Acho q comentaria algo assim pra esse duelo:

      – Mais um frango pro Creed destroçar. Quando esses promotores mafiosos fazedores de dinheiro do boxe vão parar de dar galinha morta pro Creed e arranjar uma luta de verdade? Dizem que não, mas são eles que correm da trinca do mal, Ali-Frazier-Foreman, enquanto enchem os seus bolsos e o cartel do Apollo que mais parece uma granja. Será mais um nocaute fácil de um profissional escolhedor de lutas em cima de um semi amador esforçado.

    • Ricardo Sedano

      Salvo engano, mais uma coisa legal sobre Rocky é que meio que foi a salvação do Sly, né? O cara tava falido, sem dinheiro para mais nada e com esse filme o cara mudou a vida completamente. ACho uma baita história.

      • Pedro Carneiro

        Chegou a vender o cachorro porque não tinha como alimentar. E bancou que só vendia o roteiro se ele estrelasse. O resto é história…

        • Ricardo Sedano

          Eu lembrava dessa do cachorro, mas não tinha certeza se tinha sido exagero quando pequisei sobre ou se tinha rolado… Ele foi comprar o cachorro de volta depois que ganhou a grana do filme ou para fazer o filme, não foi?

      • Malk Suruhito

        Foi o Renascimento daquele que ainda não havia nascido…

    • Pedro Carneiro

      Rocky é um ótimo filme que foi se difundindo no boca a boca e se tornar um sucesso. Outra coisa que ajudou a vencer o Oscar foi o filme vir com uma mensagem patriótica justamente no bicentenário da independência

    • Beto Magnun
      • Sexto Empírico

        Mítico.

    • Beto Magnun

      Eu gostava daqueles filmes do Jet Li em que ele um monge careca cabeludo. Mas sempre curti mais os filmes do Jackie Chan tipo Police Story e O mestre invencível. Infelizmente o tio Chan depois que saiu da Asia fez um monte de bombas, principalmete de 2000 pra cá.
      Enquanto o Jet fez uns filmaços tipo Cão de briga, Herói e O mestre das armas.
      Enfim, seu comentário me animou de assistir esses filmes de novo. Até aqueles dos anos 70 de quando era moda imitar o Bruce Lee.
      Isso era bom demais. Principalmente quando mostrava os erros de gravação.
      https://www.youtube.com/watch?v=A2GbUUZmVL8

      • Sexto Empírico

        Eles são ótimos. Vc já viu Hero, ou O Tigre e o Dragão, com o Jet Li? São dois dos meus favoritos. Apesar de fantasiosos, os filmes chineses trazem aquela narrativa envolvente, como alguém mais velho nos contando histórias de um passado que nem mesmo ele viveu, cheio de exageros e coisas impossíveis, mas que o narrador realmente acredita que aconteceram.

  • Ricardo Sedano

    Desculpa mas vou discordar de vocês nessa… Não consigo ver como esse rapaz Rocky terá chance contra o campeão… é um mismatch tão absurdo que só espero que no final da luta ele saia vivo.
    Não conheço tanto o desafiante mas pelo visto ele vai jogar por uma mão, e contra o campeão dificilmente isso dará certo. Não sei quem pensou essa luta, mas deveria estar na cadeia por botar alguém que ta ali só para ser morto pelo Apollo…

    Mas pensando em botar uns de dólares no desafiante… só para ter algum motivo para me animar com essa luta e torcer para algo melhor que ele não ser morto.

    Se ele honrar o nome de Rocky nessa luta, já terá feito mais do que eu espero.

    • Sexto Empírico

      Concordo 100% com vc. Essas pessoas são capazes de tudo por dinheiro, pelo show bussiness, sem se importarem com nada mais. Achei meio sensacionalista, mas ouvi dizer q esse tal Balboa treina batendo em peça de carne pendurada no frigorífico em que trabalha. Várzea. É bem capaz que, num futuro próximo, vejamos coisas bizarras como uma mulher com mais de 100 kilos de músculos lutando contra uma senhora de 50 anos bem menor que ela… Tá, exagerei. Sei q não vai chegar a tanto. Só quis dar um exemplo.

    • Pedro Carneiro

      Procura tapes das lutas do Balboa. Ele não é um cara que se deveria subestimar. Vejo muita gente dizendo que a luta já está ganha, mas ninguém se deu ao trabalho de assistir as fitas com as lutas do Rocky.

  • Cássio Rafael Guimarães Nascim

    Excelente, cara.. Cheguei a me arrepiar entrando numa vibe como se isso estivesse ocorrendo, de fato, in loco.

  • Beto Magnun

    Mas que absurdo apostar nesse Zé ninguém aí. Aposto que quem escreveu isso aí foi o pandego do Diego Tintin. Sabe nada esse maluco.
    Eu tô doido pra ver aguém afundar o nariz do Creed. Cara arrogante pra cacete. Só sabe falar besteira e fazer showzinho. No dia que pegar um lutador de verdade essa arrogância vai pro saco. Mas não vai ser esse açougueiro aí que vai vencê-lo.

    • Beto Magnun

      E ainda tô esperando o CineLuta do Touro Indomável.

      • Pedro Carneiro

        Breve!

      • Malk Suruhito

        Podem me xingar, mais provavelmente o Cinelutas do Raging Bull vai ser mais interessante que o próprio filme…

  • Jefferson França

    Ôh Alexandre! Aproveitando a matéria, que tal um análise pós luta hein?
    Acho que essa luta vai ser uma guerra daquelas. Será que dura 15 rounds? kkkkk

  • Beto Magnun

    Acho que ninguém mencionou isso, mas durante muito tempo achei que a luta tinha dado empate. Pois quem durante muito tempo só assistiu dublado viu na cena final o juiz declarar empate. O que não fazia sentido já que o Apollo comemora como se não houvesse amanhã.

  • Malk Suruhito

    ” Na nossa opinião, Rocky I é o maior e melhor filme sobre esportes de combate já feito no cinema até hoje. ”
    EXATO! E um dia será considerado um dos 5 maiores da História do Cinema, junto a Cidadão Kane (que é o primeiro levou décadas para ter o devido reconhecimento).

    • Ricardo Sedano

      Não tinha me atentado para essa passagem… Rocky nunca chegará aos pés de Karate Kid versão Jack Chan e Filho do Bruce lee. Isso sim é um baita filme de luta. hahahahahahaha

      • Malk Suruhito

        “Goku, perdoe. Eles não sabem o que dizem…”

  • Malk Suruhito

    Só acho bom salientar que, não compreendo como um site de tamanho prestígio e envergadura moral como o MMA Brasil mantém entre seu quadro de empregados pessoas que nunca assistiram Rocky e dizem que também não irão assistir, pois não faz falta nenhuma…
    (Não citarei nomes)

  • Malk Suruhito

    “Off-Topic”

    Para quem cometeu o crime de não escutar o Podcast CineLutas do Pedro ex-Carneiro e o Lucas Carrano, sobre o filme Creed e a Saga Rocky, seguem aqui algumas curiosidades sobre a mesma, algumas já citadas no CineLutas, outras não:
    Por ordem cronológica, começando justamente com a criação do icônico personagem e sua difícil inclusão em um estúdio.

    Inspiração real

    O roteiro de Rocky começou a surgir após a vitória de Chuck Wepner contra Muhammad Ali, em 1975. A ideia de Stallone era um filme muito mais sombrio e dramático, no entanto o roteiro foi ajustado para não ficar tão pesado. Chuck Wepner chegou a processar Stallone por utilizar sua história como base para o nascimento de Rocky, no entanto o caso foi resolvido em um acordo.

    Pobreza

    Antes de escrever o roteiro de “Rocky, Um Lutador”, Stallone estava em uma fase de crise financeira. Sem dinheiro para alimentar seu cachorro, vendeu o animal por 25 dólares em uma loja de bebidas. Após receber o dinheiro da venda do filme para um estúdio, Stallone retornou para loja e ficou aguardando o comprador para fazer uma proposta e ter o cachorro de volta. Resultado? Gastou 15.000 dólares para recuperar seu mascote.

    Outro protagonista

    A ideia dos produtores era utilizar o roteiro de Stallone e contratar o ator Ryan O’Neal como protagonista. A resposta? Negativa, Stallone só aceitava a existência de Rocky Balboa com sua interpretação. Até uma proposta de 150 mil dólares foi feita, no entanto Sylvester não aceitou. Como resultado, um orçamento menor foi disponibilizado para a produção.

    Pouco dinheiro e tempo

    Com o orçamento de US$ 1 milhão, Stallone adaptou rapidamente todo enredo e conseguiu terminar todas as gravações em apenas 28 dias. Mesmo nestas condições, conquistou o Oscar de melhor filme, além de melhor diretor e melhor edição.

    Falta de figurantes

    Até mesmo familiares de Stallone tiveram que participar para preencher algumas cenas. Frank Jr. (irmão) foi um dos cantores que apareciam na rua. Frank Sr. (pai) apareceu tocando o sino do início da luta climática. O seu famoso cachorro, recuperado com alto investimento, também participou como o cachorro de Balboa.

    A cena do encontro entre Rocky e Adrian era originalmente em um restaurante, porém o diretor, Avildsen, queria movimento. Stallone então planejou uma cena de patinação no gelo, algo que necessitaria de figurantes, porém estava fora de orçamento.

    Não sabendo patinar, Stallone teve de fazer nova adaptação, com a ajuda do diretor, e apareceu caminhando ao lado de Adrian, que patinava. Na cena não são utilizados os muitos figurantes que seriam necessários inicialmente.

    Rocky em Los Angeles?

    A ideia dos produtores era fazer todas as tomadas externas em Los Angeles, porém John Avildsen e Sylvester Stallone insistiram e conseguiram manter o projeto na Filadélfia. Novamente com pouco orçamento, tiveram que gravar tudo com luz natural e ainda não contar com nenhum luxo, sendo que nem refeições eram preparadas para a equipe, apenas pizzas disponibilizadas durante todo dia.

    Nesta época Stallone parou de fumar. O ator estava ficando sem fôlego para gravar algumas cenas e decidiu cuidar da saúde.

    Erro na dublagem?

    Em “Rocky, Um Lutador” a vitória é de Apollo Creed, no entanto a dublagem brasileira anunciou um empate ao final de luta, fazendo com que muitos fãs ficassem perdidos com a continuação.

    Rocky II – A Revanche

    Treinos pesados

    Se preparando para a sequência, Stallone teve uma lesão muscular e acabou com 160 pontos. Carl Weathers (Apollo Creed), que havia sido jogador de futebol americano, afirmou que nunca havia se dedicado tanto em treinamentos quanto na preparação para o segundo filme da franquia.

    Após o filme, Stallone disse estar exausto e muito machucado. Segundo o ator, Weathers lhe atacou muito mais, sendo aproximadamente 8x o número de socos em relação ao primeiro filme.

    Rocky II também eternizou uma cena, em que o lutador faz sua tradicional corrida de preparação acompanhado de muitas crianças. Foram cerca de 800 jovens que atuaram como figurantes na produção. Em uma destas cenas, Rocky utiliza uma faixa vermelha na cabeça, que futuramente seria a mesma utilizada por Rambo, outro icônico personagem de Stallone.

    Rocky III – O Desafio Supremo

    Maior orçamento e mais tempo

    No terceiro filme o personagem Rocky Balboa já tinha fama mundial e os filmes contavam com dedicação total do estúdio e alto orçamento. Só para a abertura do filme, em que luta com Thunderlips, 10 dias de gravação foram dedicados, algo que no primeiro filme parecia totalmente impensável (como já citado, foi filmado em 28 dias).

    Outro Clubber Lang?

    O ator Mr. T, famoso pela série “Esquadrão Classe A”, não era o escolhido para interpretar Clubber Lang. O boxeador peso-pesado Earni Shavers chegou a ensaiar para o filme, no entanto quebrou duas costelas de Stallone, fazendo com que os planos mudassem e um ator fosse chamado.

    Rocky Balboa e Freddie Mercury?

    Outra incrível curiosidade ocorreu na escolha da trilha sonora para o terceiro filme. Stallone tinha a ideia de incluir “Another One Bites the Dust”, no entanto não conseguiu a liberação de direitos autorais. Com essa negativa, pediu uma canção para a banda Survivor, que compôs “Eye Of The Tyger”, que ainda conquistou o Grammy daquele ano. Outra canção que era pra estar no filme é “You’re The Best”, de Joe Esposito, porém foi rejeitada por Stallone e acabou em Karate Kid.

    Luta curta

    Se nos primeiros filmes as lutas se arrastavam por longos rounds, a revanche de Rocky contra Clubber Lang durou apenas três.

    Rocky IV

    Nada de Rússia

    Em plena época de Guerra Fria, nenhuma cena de Rocky IV foi gravada na Rússia. Se no primeiro filme Stallone fez questão de fazer a externas no ambiente real do filme, nesta produção preferiu locações alternativas. Boa parte foi filmada em Wyoming e a luta final no Canadá.

    A incógnita Ivan Drago

    Mais de 8 mil pessoas fizeram testes para interpretar o lutador russo. O escolhido, Dolpg Lundgren, chegou a ser recusado em um teste por ser considerado muito alto.

    O insistente Dolpg Lundgren

    Mesmo tendo sido recusado no primeiro teste, o modelo e ator entrou em contato diretamente com Stallone e enviou diversas fotos suas utilizando uniformes de boxe. O ator sueco era formado em engenharia química, algo que foi lembrado em “Os Mercenários 2”, quando volta a estar junto com Stallone.

    Stallone abatido?

    Querendo dar autenticidade para a produção, Sylvester pediu para que Lundgren lhe acertasse de verdade na primeira cena do combate. Em um forte golpe, Stallone caiu e teve de ir ao hospital. O ator ficou internado durante alguns dias com problemas cardíacos devido a força do soco que recebeu no peito.

    Briga real entre Drago e Creed

    O ator Carl Weather, já conhecido por ter alguns problemas de bastidores, não gostou nada da maneira que Lundgren estava atuando. Após uma cena de luta, em que acabou caído em uma das extremidades do ringue, o famoso Apollo ameaçou sair do projeto e quase brigou realmente com Lundgren.

    Apoio presidencial

    Um dos grandes entusiastas do filme foi o presidente dos Estados Unidos e ator, Ronald Reagan, que afirmou ver em Rocky a imagem exata do patriotismo americano.

    Rocky V

    Filho de Stallone

    Sage Stallone, que morreu em 2012, vítima de problema cardíaco, atuou no filme. O papel é considerado uma expressão real do que sentia o jovem. Em diversas cenas ele pedia mais atenção do pai.

    Rocky quase morreu

    Stallone chegou a cogitar e escrever a cena da morte de Rocky Balboa na luta final do filme, no entanto não achou adequado que o personagem morresse em uma luta de rua.

    Muitos figurantes

    A luta entre Balboa e Gunn teve aproximadamente 10 mil figurantes, algo expressivo em comparação ao orçamento apertado do primeiro filme.

    rocky v

    Nem Stallone gostou do filme

    Atualmente Stallone admite que o filme foi um fracasso e que o resultado decepcionou todos. Muitos fãs ignoram este filme na franquia.

    Rocky Balboa

    Em forma

    Sylvester Stallone estava com forma física tão boa que a cena final do filme teve de ser a primeira na ordem de gravação. Após filmar a luta contra Mason Dixon, o ator relaxou e perdeu a forma física para mostrar o Balboa fora de forma do início do sexto filme.

    rocky balboa6

    Rocky V como inspiração

    O quinto filme da franquia foi tão ruim que Stallone resolveu fazer mais uma aparição e tirar a imagem ruim da cabeça dos fãs. Flashbacks de todos os filmes foram incluídos, menos do quinto.

    Falta de interesse dos estúdios

    O sexto e último filme era idealizado desde 1996, porém os estúdios não acreditavam mais no personagem. Uma das cenas, em que faz discurso para o conselho de boxe e fala sobre superação, reflete a posição de Stallone em relação ao pensamento dos críticos e dos estúdios.

    Atuando em todos os filmes

    Além de Stallone, os atores Burt Young (Paulie) e Tony Burton (Duke) são os únicos a aparecerem em todos os filmes.

    • Beto Magnun

      A partir do segundo Rocky virou Dragon Ball. O segundo é piegas, o terceiro é quase um videoclipe. Mas são bons filmes. Não bons como o original, mas são bons. O quarto é aquele panfletarismo chato, o filme abandona toda pretensão dramática (que no filme anterior já era quase nula) e se entrega a cafonice da década de 1980. A luta final é tão longa que o espectador fica tão cansado quanto o Rocky. Ainda assim Rocky IV é um filme que é tão ruim que da a volta e fica bom, o que já não se pode dizer do esquecivel quinto filme. E finalmente Balboa! Onde a franquia se redime e pra mim é o melhor da série. A cena do rocky deixando o ringue é mais que magnífica.
      Dificil levar a sério: https://www.youtube.com/watch?v=q57qB6Kwroo

      • Malk Suruhito

        É aquilo, o Rocky IV fez tudo para ser errado, mas ficou foda do mesmo jeito. São cenas e frases marcantes na minha infância (minha madrinha tinha o album com a trilha sonora).
        O 2, como foi dito no CineLutas, não é tão piegas quando visto no momento político da época. O 3 é Blockbuster, o 5 vale só pelo discurso do Mickey. Já o Balboa é todo foda e o Creed passa o cetro a frente.
        É aquilo, Rocky até quando foi ruim, foi bom!

  • Paulo Melo

    Que texto f******
    Estava comentando sobre o Karatê Kid esses dias que marcou a adolescência e tal , mas afirmei que o mesmo não chega nem aos pés de Rocky !
    Rocky está no meu top 3 de filmes favoritos de todos os gêneros e tempos , mas se me pedirem pra dizer o favorito aponto ele na hora
    E o Sr. Creed também tinha um trash talking afiado , correspondente às suas habilidades fantásticas ( Apollo é o personagem que mais gosto da série )

    • Pedro Carneiro

      Apollo era um doutrinador no trash talking! Também é meu personagem favorito.

  • Luiz Gustavo

    Pqp…vcs alopraram agora
    Q texto maravilhoso…me senti naquela época,como se a luta realmente acontecesse no sabado…
    To impressionado com o trabalho de vcs…
    Vida longa ao site

    • Pedro Carneiro

      Amém

  • Bruno Santos

    Sensacional! Apolo é favorito mesmo, mas o garanhão tem chances.