Boletim do MMA Nacional #7: Eventos tradicionais marcam o último final de semana de julho

Fim de semana no MMA brasileiro deve credenciar alguns prospectos para eventos internacionais em caso de vitória. Saiba em quem ficar de olho nas lutas das duas mais tradicionais organizações do país.

Depois de poucos destaques no mês de julho, muito por conta do histórico UFC 200, o MMA Nacional volta a chamar atenção no final de semana do UFC 201, com duas das mais tradicionais organizações do país em ação, o Jungle Fight e o Shooto Brasil.

Mesmo com ambas organizações fora do auge, os dois eventos são bem interessantes e com diversos nomes que valem a pena ser olhados com carinho.

Confira a lista:

Herbeth “Índio” Reis (10-0) – peso mosca

Herbeth Índio apareceu na primeira edição do Boletim e a sua segunda participação pode ser a última. Depois de uma vitória maiúscula sobre o ex-campeão do Jungle Nildo Katchau, o brasiliense recebeu o desafio de lutar pelo cinturão interino do peso mosca do Jungle, enfrentando o amazonense Paulinho Capoeira. Com 22 anos e 10 vitórias em 10 lutas, o atleta da Constrictor Team é especialista no jiu-jítsu. A vitória sobre Paulinho pode ser o seu passaporte para lutas internacionais.

Anderson “Buzika” Ferreira (9-1) – peso pena

Um dos melhores trocadores do Brasil entrará em ação na Arena Jungle. O peso pena paulista Anderson Buzika é especialista em muay thai e já deixou um rastro de violência no MMA nacional, com oito de suas nove vitórias vindas por nocaute, além de ter vencido um torneio no WGP, maior organização de kickboxing do Brasil. No Jungle Fight 89, ele tem um interessante desafio contra Ismael Marreta, que foi o último lutador a ser derrotado por Renato Moicano antes de sua ida para o UFC.

Denis “Alagoas” Silva (9-1) vs. Rodrigo Praia (10-2) – peso galo

Um confronto que chama bastante atenção da próxima edição do Jungle Fight é na categoria peso galo, entre Denis Alagoas e Rodrigo Praia.

Parceiro de treinos do vencedor do TUF Brasil Reginaldo Vieira, Denis Alagoas é um dos maiores prospectos na categoria até 61 quilos. Dono de um excelente jiu-jítsu, ele é rápido nas transições e aproveita brechas dos oponentes para conseguir a finalização.

Seu adversário será Rodrigo Praia. Outro lutador promissor, o amazonense do Team Nogueira só foi derrotado por Dileno Lopes, que está no UFC, e por Maike Linhares, que já foi campeão do Jungle, em seus 12 combates profissionais. O atleta se destaca na luta em pé, com um bom muay thai que lhe guiou a nove vitórias por nocaute.

Pedro Falcão (8-2) – peso pena

O Shooto Brasil fará mais uma edição no Rio de Janeiro no próximo domingo e a revelação que subirá ao cage da tradicional organização é o rondoniense Pedro Falcão. Com 23 anos de idade e 10 lutas profissionais, Pedro já tem passagem por eventos como o XFC e a RFA. Sua especialidade é o jiu-jítsu e um de seus diferenciais é que sabe lidar muito bem na guarda.

Outras lutas para prestar atenção:

Bianca Daimoni vs. Simoni Duarte – Jungle Fight 89

Quemuel Ottoni vs. Sidnei Bizu – Jungle Fight 89

Hernani Perpétuo vs. Cleber Souza – Shooto Brasil 65

Ismael Marmota vs. Joilton Peregrino – Shooto Brasil 65

Alcides Nunes vs. Wagner Rocha – Shooto Brasil 65

  • Vicente

    Os dois eventos tão ótimos,o jungle com mais prospectos éo shooto com mais medalhões,acredito que a maioria irar acompanhar melhor o shooto que e no domingo,é sábado dia do jungle vai ter UFC e WSOF,mas se os dois eventos fossem no mesmo dia seria uma disputa interessante.

    • Gabriel Carvalho II

      Infelizmente. Esse Jungle foi montado as pressas, era pra ter acontecido no dia 16.

  • James sousa

    os cards do Jungle e do Shooto estão bem interessantes mesmo , uma pena que o Jungle vai ser no sábado e não vai dar para min ver com mais atenção

    • Gabriel Carvalho II

      Complicado. O jeito é esperar uma reprise na Band Sports depois.

  • Vicente

    Acabei de ver o card do shooto e vi que na semana do evento duas lutas importantes caíram,sendo uma delas a disputa de cinturão,e isso vive acontecendo em evento nacional,o MMA nacional é um enorme celeiro de talentos mas desse jeito fica difícil respeitar.

    • Gabriel Carvalho II

      O MMA Nacional não se respeita muito, então fica difícil