Bellator 199: Bader nocauteia King Mo em 15 segundos e avança no GP dos pesados

Por Gustavo Lima | 13/05/2018

O Bellator 199 foi realizado nesta noite de sábado (13) no SAP Center em San José, California e trouxe bons duelos na parcela principal de seu card. A cereja do bolo foi um embate entre Ryan Bader e King Mo Lawal, que culminou em um nocaute relâmpago do atual campeão dos meios-pesados do Bellator.

No combate, que valia vaga nas semi-finais do GP de pesos pesados do Bellator, pouco pudemos ver como seria o desempenho de ambos os lutadores com mais peso.

Na primeira troca de golpes da luta, Bader acertou um overhand de esquerda em Lawal, que desmoronou. 15 segundos foram necessários para que Mike Beltran fechasse a conta.

Bader ainda é o campeão dos meios-pesados do Bellator e este resultado descarta qualquer possibilidade de que King Mo desafia esta cinta, ao menos por enquanto. O wrestler de 34 anos agora enfrentará Matt Mitrione na fase semi-final do GP que vale o cinturão dos pesos pesados da companhia.

Para o bem ou para o mal, Jon Fitch ainda é Jon Fitch

Jon Fitch fez o que era esperado de sua parte contra o péssimo grappler que é Paul Daley e usou seu wrestling de elite para levar pra casa uma vitória por decisão unânime. Daley ainda resistiu nos três minutos iniciais, fazendo um esforço descomunal e seguindo o manual para evitar ser colocado com as costas no chão, mas não deu. No último minuto do primeiro assalto, Fitch se empolgou e acabou dando espaço para que Paul o balançasse e descarregasse alguns bons socos, que cessaram ao soar do gongo.

Desse ponto em diante, foi um verdadeiro passeio de Fitch. Duas quedas no início de cada um dos dois rounds restantes que resultaram num domínio absoluto do dono de um dos melhores controles de chão que o MMA já viu. O público, de praxe, vaiou e Daley, inclusive, “chorou” muito ainda com o combate correndo, em um microfone que se encontrava ao lado do cage, sobre a mesa dos comentaristas.

É, nada disso evitou a vitória de Fitch por decisão unânime (29-27, 29-26 x2).

O Bellator cria um monstro

Aaron Pico (3-1) fez mais uma vítima com seu poderoso uppercut e despachou Lee Morrison (18-9) com requintes de crueldade e a frieza de um veterano dentro do cage.

Contra um oponente experiente e de postura ofensiva que não respeitou a fama tampouco o histórico marcial de Pico, as defesas de queda eram feitas com uma antecipação incrível e os strikes vinham no dobro de velocidade. Lee Morrison provavelmente apostou que uma blitz inicial assustaria o adversário e falhou miseravelmente, se deparando com uma frieza de vilão de filme de terror apresentada pelo jovem pupilo de Freddie Roach.

Após alguns bons golpes conectados que balançaram e/ou desequilibraram Morrison, foi o já característico uppercut de Pico que acertou o fígado do oponente fazendo com o que o mesmo literalmente capotasse e abrisse o espaço para a vitória por nocaute técnico. Lee nunca havia sido nocauteado anteriormente.

Javy Ayala se encontra com a escuridão

Cheick Kongo (28-10-2) voltou a nocautear após quatro anos e aumentou sua boa sequência para seis vitórias após vitimar Javy Ayala (10-7) com um belíssimo contragolpe de direita.

Em um duelo que começou com Kongo impondo seu tradicional jogo estratégico de clinch na grade e onde pudemos presenciar uma falha estratégica bizarra em Ayala, investindo toda a força que tinha (e que não tinha) para sem sucesso nenhum derrubar o francês, Cheick conseguiu encaixar um direto perfeito em uma das investidas ousadas do oponente.

Com a sequência de seis triunfos e um grande nocaute, fica difícil continuar negando a força de Kongo dentro dos pesados no Bellator, que sequer foi escalado para a luta de suplentes do Grand Prix da categoria que a companhia tem organizado.

Adam Picolotti descarrilha o hype train de Carrington Banks

Carrington Banks (7-1) teve sua ascensão freada por Adam Picolotti (10-2) de uma maneira no mínimo surpreendente: o wrestler acabou sendo dominado no chão por dois rounds e finalizado há 20 segundos para o final da luta.

Picolotti chegou a sofrer no primeiro round com o wrestling afiado de Carrington Banks mas mostrou muita maturidade e frieza para não se desesperar e virar a mesa na reta final do assalto. Na segunda etapa, Adam voltou melhor em pé, aplicou uma queda ainda no começo do round e passeou completamente sobre Banks, fazendo grandes estragos no ground and pound e ficando perto de pegar o mata-leão em três momentos (com cadeado na cintura e tudo).

No último round, após um início mais equilibrado, Picolotti foi oportunista e conseguiu levar a melhor num scramble, pegando as costas do adversário após defender um queda. O cenário perdurou até exatamente 4:40, quando Adam fechou o mata-leão depois de muito trabalho e Carrington Banks batucou.

Com esse triunfo, Picolotti volta para a coluna das vitórias e encerra a sequência de duas derrotas que o colocava em cheque dentro do Bellator.