Por Edição MMA Brasil | 19/01/2018 23:30

Depois de fechar 2017 com diversos eventos alternativos e sem muitas grandes atrações, a organização de MMA vice-líder de mercado abre a temporada 2018 com um dos grandes eventos de sua história, o Bellator 192, que acontecerá no icônico Great Western Forum, em Inglewood, nos arredores de Los Angeles, palco dos Jogos Olímpicos de 1984 e de diversas finais de NBA, a antiga casa do Los Angeles Lakers.

A luta principal da noite curiosamente não é a mais importante, mas é a que mais terá apelo popular e inclusive deve roubar telespectadores do UFC 220. No primeiro combate das quartas de final do torneio dos pesadosRampage Jackson enfrenta Chael Sonnen.

De resto, só lutas de alto valor. Douglas Lima defende o cinturão dos meios-médios contra Rory MacDonald, Michael Chandler tenta se recuperar contra o ascendente Goiti Yamauchi; Georgi Karakhanyan e Henry Corrales prometem pancadaria; e o super prospecto Aaron Pico busca a segunda vitória na carreira diante de Shane Kruchten.

O card principal do Bellator 192 será transmitido ao vivo pelo FOX Sports Brasil. Deixamos o link da programação oficial do canal para quem conseguir entender os horários de transmissão.

Por Gabriel Carvalho

Houve uma época em que era legal assistir Rampage. Porém, isso já faz parte do passado. Aos 39 anos, Rampage está muito longe do auge físico e bastante fora de forma. Ele ainda deu sorte de enfrentar uma sequência de adversários medianos e chegou a emendar cinco vitórias seguidas, incluindo uma decisão absurda contra Satoshi Ishii. Porém, quando foi testado num nível mais alto, acabou perdendo para King Mo Lawal, que nem lutou tão bem assim.

Um ano mais velho, Sonnen irá para sua TERCEIRA luta no Bellator. Na estreia, foi finalizado de forma tranquila por Tito Ortiz e depois conseguiu resolver seus problemas com Wanderlei Silva, usando o wrestling para garantir uma fácil vitória por decisão unânime. Sonnen teve um ótimo papel no peso médio, mas as suas atuações como meio-pesado sempre foram tristes, exceto quando conseguiu finalizar Maurício Shogun.

Chael Sonnen vs Quinton Jackson odds - BestFightOdds
 

Como Rampage chegou a entregar um pouco de dificuldade nas quedas a King Mo, é difícil acreditar que Sonnen, um atleta com menos recursos técnicos que Lawal, conseguirá colocar alguém bem mais pesado para baixo. Apesar de também ser difícil imaginar um nocaute de Jackson, o palpite é que o ex-campeão do UFC passará de fase com uma decisão.

Por Alexandre Matos

A luta coprincipal do Bellator 192 promete ser um dos melhores combates da história da organização, pelo menos no papel. Em excelente fase, o brasileiro Douglas Lima colocará o título dos meios-médios em jogo pela segunda vez, agora enfrentando o ex-desafiante ao cinturão do UFC Rory MacDonald, o melhor atleta do plantel do Bellator e que representará o maior desafio da vida esportiva do campeão.

Douglas vem na melhor sequência na carreira. Ele não teve muitas dificuldades para bater Paul Daley, mandou Andrey Koreshkov para a vala na hora de reconquistar o título e concluiu a primeira defesa contra Lorenz Larkin, que tinha acabado de sair do UFC, onde ocupou a quarta colocação no ranking oficial da organização. Lima provavelmente é um legítimo top 10 do mundo na categoria, e uma vitória sobre o canadense seria um divisor de águas em sua trajetória profissional.

Do outro lado, MacDonald carrega a pressão por ter sido o melhor lutador que o Bellator conseguiu arrancar do UFC – muitos já chegaram a considerá-lo o melhor meio-médio do mundo. Mas o canadense ainda precisa lutar contra o fato de atletas como Gegard Mousasi, Ben Henderson e o próprio Larkin não terem tido os mesmos desempenhos que justificaram o alto valor pago por Scott Coker para tirá-los do UFC – em que pese a quase protocolar vitória de Rory sobre Daley.

Douglas Lima vs Rory Macdonald odds - BestFightOdds
 

Lima tem um belo pacote de velocidade, intensidade, pressão e chutes baixos que complicam a vida de qualquer um na troca de golpes. De quebra, o campeão evoluiu o wrestling defensivo e pode criar problemas quando o desafiante tentar mudar de nível e levar a luta para o solo. Já MacDonald é um lutador que faz uso magistral do controle de distância e é um terror nas variações de intensidade, o que torna difícil a tarefa de pressioná-lo.

As derrotas consecutivas para Robbie Lawler e Stephen Thompson, nos dois últimos compromissos no UFC, tiveram características claras. Na primeira, Rory não conseguiu exorcizar o belzebu quando teve chance e acabou sucumbindo no quinto round quando precisava aguentar mais quatro minutos. Na segunda, MacDonald se deixou envolver pelo ritmo lento e controle de distância imposto pelo carateca. Como Lima não deve prevalecer em nenhum dos dois cenários, a expectativa é que MacDonald leve vantagem na mais longa distância e encurte rapidamente para levar o campeão ao solo e tomar dele o cinturão após 25 minutos.

Por Alexandre Matos

O Bellator insiste na temática do desconhecido que virou estrela com Michael Chandler, mas o sujeito às vezes é azarado. Ele chegou a limpar a barra de três derrotas consecutivas, duas para Will Brooks e uma para Eddie Alvarez, com quatro vitórias em sequência, quando recuperou o cinturão dos leves e o defendeu com maestria diante de Ben Henderson. Porém, na segunda defesa, quebrou o pé contra o azarão Brent Primus e ainda viu um comissário de Nova York puxar seu banquinho na hora que sentava, caindo de bunda no chão, num dos momentos mais pastelões da história do Bellator.

Já Goiti Yamauchi terá a maior oportunidade da vida para mostrar que deixou de ser um jovem candidato a fenômeno para se tornar uma realidade na categoria de peso mais forte do MMA mundial. Depois de tropeçar no antijogo de Bubba Jenkins, o nipo-brasileiro voltou a mostrar seu instinto hiper aguçado de finalização com três submissões seguidas, inclusive uma contra Adam Picolloti, no confronto dos principais prospectos da divisão. Goiti tem oito vitórias em dez compromissos no Bellator, com seis submissões (quatro por mata-leão) e um nocaute.

Goiti Yamauchi vs Michael Chandler odds - BestFightOdds
 

Você nunca pode vacilar diante de Yamauchi, sob pena de pagar caro perante a impetuosidade do menino de Curitiba e a facilidade que ele tem de pegar as costas e apertar pescoços. Porém, Chandler é um passo largo demais para o atual momento evolutivo de Goiti. Striker mais técnico e mais forte, “Iron Mike” é um wrestler de alto nível, que dificultará a tarefa do brasileiro de aumentar a série de finalizações. No entanto, o americano é um queijo suíço defensivo, o que deixará o combate a um passo de tomar outros rumos. Ainda assim, a aposta é numa vitória de Chandler por nocaute ou decisão.

Por Gabriel Carvalho

Ex-campeão dos penas do WSOF, Georgi Karakhanyan não conseguiu disputar o cinturão do Bellator ainda, perdendo lutas chaves, que o mantiveram sempre afastado da corrida pelo título. Em sua luta mais recente, o russo de raízes armênias conseguiu um triunfo por nocaute sobre o ex-UFC Daniel Piñeda.

Henry Corrales foi campeão do King of the Cage, mas teve um início bem ruim no Bellator, o que foi esperado, já que acabou pegando uma sequência de Daniel Straus, Emmanuel Sanchez e Patrício Pitbull. Quando o nível de competição foi baixado, anotou vitórias sobre Cody Bollinger e Noad Lahat.

Georgi Karakhanyan vs Henry Corrales odds - BestFightOdds
 

Existe um favoritismo até destacado para Karakhanyan. É um lutador mais técnico na trocação e que tem condições de dominar Corrales no jiu-jítsu. Henry é um lutador bem animado de ser ver, mas pouco técnico, que normalmente luta melhor quando precisa agir como o contra golpeador, coisa que Georgi não deve dar esse tipo de margem. Karakhanyan deve vencer por finalização.

Peso Pena: Aaron Pico (EUA) vs. Shane Kruchten (EUA)

Prospecto com a estreia mais aguardada da história do MMA, Aaron Pico tem meio ano de carreira, 21 de idade e pode dizer que já sentiu mais pressão que muito veterano. Sua estreia, contra um oponente muito mais experiente, durou apenas 24 segundos, quando um erro de aproximação clássico de gente crua acabou num uppercut e guilhotina. O mundo caiu em suas costas e ele sofreu críticas absurdas para um menino que nunca tinha lutado MMA na vida. Pico levou apenas três meses para voltar e mudou o panorama com um dos nocautes mais brutais do ano passado.

Pico novamente enfrentará um oponente muito mais experiente. Em sua terceira luta, ele vai encarar Shane Kruchten, pupilo de Eddie Bravo que venceu 12 de suas 15 lutas profissionais, começou a carreira como meio-médio e tem 12 anos a mais que o adversário. Kruchten teve rápida passagem de uma vitória e uma derrota pelo WSOF e fez carreira no controverso Xplode Fight Series.

Aaron Pico vs Shane Kruchten odds - BestFightOdds

Apesar da diferença de idade, de tamanho e de experiência, Pico é o favorito por tão larga margem com justiça. O fenômeno do wrestling, que sempre se considerou melhor ainda no boxe, deve mostrar um nível de evolução bem maior depois de um ano de trabalho dedicado na AKA.

Inativo há um tempo, Kruchter investiu no jiu-jítsu. Este poderia ser um bom caminho se derrubar Pico não fosse algo tão difícil. Dificilmente o jovem prospecto vai cometer o mesmo erro da estreia e deve manter o combate na posição em que lhe for mais confortável. Pico por nocaute é a aposta.

O MMA Brasil é um site com artigos opinativos e analíticos sobre esportes de combate em geral, especialmente sobre MMA (Mixed Martial Arts).