Bellator 177: Eduardo Dantas vence Leandro Higo em luta pouco movimentada

Bellator 177: Eduardo Dantas vence Leandro Higo em luta pouco movimentada
MMA

O cage circular da segunda maior organização do MMA voltou à Europa para uma dose dupla com o Bellator 177 e o Bellator Kickboxing 6, trazendo Eduardo Dantas, Leandro Higo e John Macapá nas lutas principais.

Uma semana depois de voltar a Itália, a segunda maior organização do MMA mundial continuou seu tour pela Europa e aterrissou nesta sexta-feira na Budapest Sports Arena, em Budapeste, capital da Hungria, para o Bellator 177 e o Bellator Kickboxing 6.

Para o combate principal, originalmente o campeão Eduardo Dantas tinha sido marcado para enfrentar Darrion Caldwell, mas, como americano teve que ser retirado por conta de uma lesão, a chance acabou caindo no colo do recém-contratado Leandro Higo. Porém, como Higo não bateu o peso por dois quilos, o cinturão não foi colocado em disputa e o confronto passou a ser em peso casado, durando três rounds.

A luta no geral foi morna, com Dudu se movimentando muito bem pelo cage e fugindo dos golpes mais potentes de Higo, mas também sem infligir grandes danos ao “Pitbull”. O carioca aumentou o ritmo no segundo round, passando a acertar mais golpes e evitando a maioria dos ataques do adversário, que só conseguia causar dano com os chutes baixos.

No terceiro round, mais do mesmo, apenas com Higo acertando mais golpes e passando mais tempo pressionando Dudu na grade, ainda que sem muita eficácia. Terminado o terceiro assalto, os juízes marcaram a vitória de Eduardo Dantas na decisão dividida (30-27, 29-28, 28-29).

Com o triunfo, Eduardo Dantas aumenta sua série invicta no Bellator e agora deverá ter seu confronto contra Darrion Caldwell remarcado para o segundo semestre do ano.

Já Leandro Higo não teve um começo animador no Bellator após não bater o peso e fazer sua chance de ganhar o cinturão esvair pelo ralo, mas pode se recuperar rapidamente na categoria, já que ela tem poucos lutadores de elite. Ainda muito valorizado após ter chegado como campeão da LFA, é provável que ofereçam uma luta com Joe Warren para o potiguar, com chances de voltar rapidamente a uma disputa pelo cinturão.

Daniel Weichel vence John Macapá em decisão dividida e controversa

Numa luta com caráter decisivo na divisão dos penas, o confronto entre Daniel Weichel e John Macapá prometia decidir o próximo desafiante ao título da categoria.

Macapá começou muito bem o embate, controlando as ações e pressionando muito o alemão, acertando uma direitaça que levou Weichel para o chão no primeiro round. O brasileiro estava com ótimo timing na troca de golpes, sempre atacando com combinações e abrindo boa vantagem.

Daniel começou a equilibrar as ações no segundo round, com a troca de golpes passando a ficar muito equilibrada após Macapá começar a dar sinais de desgaste físico, abrindo brechas para os contragolpes do alemão. Ainda assim, a contagem do MMA Brasil viu vantagem para o brasileiro.

Weichel continuou a subir de produção na terceira parcial, acertando ótimas sequências enquanto Macapá parecia cada vez mais cansado e mais aberto para os contragolpes do alemão. Com o passar do round, o déficit de condicionamento físico de Macapá se acentuou e a parcial terminou com vantagem clara para o alemão. Ao final da luta, os juízes declararam vitória de Weichel por decisão dividida (29-28, 29-28, 28-29).

Apesar da vitória controversa, Daniel Weichel emendou a quarta vitória seguida, vencendo bons nomes na sequência, e agora é indiscutivelmente merecedor do posto de próximo desafiante de quem quer que saia vencedor no duelo entre Daniel Straus e Patricio Pitbull, pelo cinturão do peso pena que será disputado ainda neste mês.

Tendo para muitos vencido a luta, John Macapá saiu com moral do cage mesmo com a derrota. Consolidado como um dos tops da categoria, vejo com bons olhos um confronto contra Georgi Karankhanyan para deixar o brasileiro de volta nas conversas sobre disputa de cinturão.

Adam Borics finaliza Anthony Taylor com apoio da torcida local

Único representante local no card do evento húngaro, o invicto Adam Borics entrou no cage circular puxando a torcida toda para seu lado ao enfrentar o americano Anthony Taylor, conhecido por ser parceiro de treinos de AJ McKee e Emanuel Newton na Team Bodyshop MMA.

Apesar de não demonstrar tanta destreza técnica, Borics dominou boa parte das ações em pé, mostrando bastante calma para escapar das investidas do explosivo americano, trabalhando bem os chutes baixos – um desses sem querer atingiu as partes baixas de Taylor e fez com que a luta fosse interrompida por alguns momentos. Voltando da interrupção, Taylor tentou pressionar mais, mas se abriu defensivamente no processo. Borics aproveitou as brechas para encaixar bons golpes, inclusive um que lhe permitiu pegar as costas, encaixando um mata-leão enquanto estava mochilado no americano, forçando os tapinhas na marca de 4:10 do primeiro round.

Com o desempenho, Adam Borics carimbou sua presença em alguma das próximas excursões do Bellator na Europa. Com 10 vitórias no cartel e ainda muito novo, ele pode ser trabalhado para ser uma boa presença para os eventos internacionais da organização.

Já Anthony Taylor continua sua sina de perder para europeus no Velho Continente. Depois de derrotas para James Gallagher e Borics, o americano não impressiona nada com o atual cartel de 1-3 (5-10 se contarmos as lutas amadoras) e, apesar de ter padrinhos fortes na organização, deve ser liberado para trilhar caminhos mais tranquilos para melhorar seu histórico.

Outros destaques do Bellator 177 e do Bellator Kickboxing 6

Ainda no card principal, a ucraniana Lena Ovchynnikova conseguiu a segunda vitória seguida no Bellator após os médicos impedirem qua ex-TUF Helen Harper continuasse a lutar depois de dois rounds, após ser muito castigada por Ovchynnikova. A ucraniana pediu uma luta contra Anastasia Yankova na entrevista pós-luta, o que seria um ótimo casamento para determinar as posições das meninas na divisão.

Outro nome conhecido no evento foi Joe Schilling, mas competindo no Bellator Kickboxing 6, evento que precedeu o card principal do Bellator 177. Schilling venceu o italiano Alexandru Negrea na decisão dos juízes, conquistando a segunda vitória seguida no Bellator Kickboxing, saindo do ringue já pensando em voltar ao MMA para enfrentar Rafael Carvalho, o que tristemente não é improvável.

Essas foram as principais atrações do Bellator 177, pessoal! Voltaremos já na próxima sexta, dia 21, para ver o quarto capítulo do confronto entre Daniel Straus e Patricio Pitbull pelo cinturão do peso pena no Bellator 178. Além disso, teremos confrontos entre Ilima-Lei Macfarlane e Jessica Middleton, no peso palha; os prospectos AJ McKee e Dominic Mazzotta no peso pena; e Saad Awad enfrentando Ryan Quinn no peso leve. Até lá!

apoia-se-logo-180-100

Quer se tornar um COLABORADOR do MMA Brasil e concorrer a prêmios, participar do podcast e ajudar a fazer um site cada vez melhor? Conheça todos os BENEFÍCIOS do nosso projeto no APOIA.SE!

  • Beto Magnun

    Nunca vi um cara gostar tanto de splits quanto o Macapá.

    • João Gabriel Gelli

      Uma luta do Macapá contra o Emmanuel Sanchez ia dar tela azul nos juízes.

      • Beto Magnun

        hhaha como pude me esquecer do Sanchez?!

    • Rafael Oreiro

      Competição entre ele e o Sanchez é apertada hahahaha

  • James sousa

    Primeiro o Higo não bateu o peso , depois a luta deixou muito a desejar

    • Rafael Oreiro

      Complicado, mas como ele tá em uma categoria bem rasa no Bellator, não vai fazer grande diferença pro futuro dele