Por Alexandre Matos | 17/11/2016

Num fim de semana com dois eventos do UFC, a luta mais interessante está no Bellator 165. No sábado, paralelo ao UFC de São Paulo, Michael Chandler defende pela primeira vez o cinturão reconquistado do peso leve contra o ex-campeão do UFC Ben Henderson. O evento acontecerá no SAP Center, em San Jose, Califórnia.

Outros duelos importantes estão marcados para o Bellator 165. Finalmente Michael Page pode se posicionar como desafiante no peso meio-médio em caso de vitória sobre Fernando Gonzalez. Voltando as atenções ao peso leve, os prospectos Brandon Girtz e Adam Piccolotti. Abrindo a porção televisionada do evento, Francis Carmont encara Linton Vassell de olho numa chance pelo título dos meios-pesados.

O card principal do Bellator 165, que será exibido no FOX Sports, começa às 23:00h deste sábado, pelo horário oficial de Brasília.

Cinturão Peso Leve: C Michael Chandler (EUA) vs. Ben Henderson (EUA)

Michael Chandler

Michael Chandler

Este evento não poderia ter sido marcado numa data melhor. Exatamente cinco anos antes, no Bellator 58, Michael Chandler conquistou o título pela primeira vez numa batalha épica contra Eddie Alvarez, que foi apontada por muita gente como uma das grandes lutas da história do MMA. Na mesma noite, Dan Henderson venceu Maurício Shogun, no UFC 139, em outro combate para a posteridade, fazendo com que eu cunhasse o 19 de novembro como o Dia do MMA.

Chegar a este 19/11/2016 não foi fácil para Chandler. Ele passou por uma fase negativa, derrotado três vezes seguidas, deixando o cinturão com Will Brooks, que o venceu duas vezes consecutivas. Com as saídas de Brooks e Alvarez para o UFC, o caminho ficou aberto e Chandler voltou a ser dominante, ganhando um trio de combates, finalizando com um nocaute violento sobre Patricky Pitbull, em junho, quando reconquistou o título que estava vago.

Ben Henderson

Por outro lado, a vida também tem sido madrasta com Henderson. O ex-campeão do UFC foi derrotado em três de cinco combates, vendo-se obrigado a subir da categoria para se reinventar. Como meio-médio, Benson venceu duas e foi testar o mercado. Assinou com o Bellator, ganhou uma chance direta para desafiar Andrey Koreshkov, mas levou uma surra incrível e inesperada. Chutado de volta ao peso leve, encarou o ex-campeão dos penas Patricio Pitbull, que vencia a luta até se machucar. Ou seja, do cenário de possível detentor de dois cinturões simultâneos, Henderson está a um passo de ficar sem nada – e longe dos holofotes.

Este duelo reúne dois wrestlers de origem que conduziram suas evoluções de maneiras diferentes. Chandler, mais laureado no wrestling, foi por um tempo um grappler unidimensional, baseado na resistência física, quedas e controle posicional. Então passou a apostar mais no boxe e no jiu-jítsu, tornando-se um lutador muito empolgante, que joga e deixa jogar. Já Henderson sempre teve o taekwondo à sua disposição e não precisou dar uma virada para se tornar mais empolgante. Nos últimos tempos, investe pesado no jiu-jítsu, tendo participado de campeonatos mundiais e ADCC.

Benson Henderson vs Michael Chandler odds - BestFightOdds

Quem diria que chegaria o dia em que Henderson seria azarão contra Chandler…

Este combate tem tudo para ser eletrizante, especialmente se Henderson recuperar a forma que apresentou em boa parte da carreira no UFC e no WEC. A troca de golpes na longa distância tende a beneficiar o desafiante, especialmente se Benson soltar aqueles chutes baixos demolidores, para minar a base de wrestler de Chandler. Como o campeão se expõe muito em pé, Henderson terá a chance de impor volume na longa distância até encontrar a brecha para forçar Mike a se desgastar no clinch. Este cenário renderia uma vitória por decisão para Henderson.

Outro possível desdobramento é Chandler invadir o raio de ação do oponente, plantar diante de Henderson e forçá-lo a um quebra-pau no pocket. Embora deixe espaço para ser golpeado, Chandler tem se mostrado letal nesta situação. Ele também pode apostar numa tática de entrar, golpear e sair rapidamente, especialmente se conseguir proteger suas pernas dos chutes de Henderson.

O que eu espero deste duelo? Uma mistura dos dois cenários expostos acima e uma guerra para homenagear o Dia do MMA. O resultado terá muito a ver com a recuperação do volume de jogo de Henderson. Se repetir as duas últimas atuações, o cinturão permanecerá onde está. Porém, se Benson conseguir voltar a ser o que era, será o primeiro lutador a ostentar cinturões do UFC, Bellator e WEC na história.

Peso Meio-Médio: Michael Page (ING) vs. Fernando Gonzalez (EUA)

Michael Page

Michael Page

Depois de tanto facilitar a vida de Page oferecendo oponentes de qualidade duvidosa, finalmente o Bellator coloca algum perigo na frente do britânico, ainda que Gonzalez não seja o melhor que a categoria tem a oferecer fora da disputa do cinturão. A luta entre Michael e Fernando esteve marcada duas vezes, mas Page pulou fora da primeira por conta de compromisso acertado com uma organização de kickboxing e Gonzalez desistiu da segunda por problema com o visto.

Gonzalez ostenta cinco vitórias seguidas, com dois dopings por uso de maconha no meio da sequência. Na última apresentação, superou o ex-UFC Gilbert Smith por decisão dividida. Já Page, invicto na carreira, tem seis vitórias no Bellator. Na última, afundou o crânio de Evangelista Cyborg com uma joelhada voadora mortal, na luta que ficou famosa pela comemoração do Pokemon Go.

Fernando Gonzalez

Fernando Gonzalez

Críticas (merecidas) à parte, sempre é fundamental reforçar que Page é sim um lutador diferenciado, pelo menos na área de striking. O multicampeão de kickboxing tira proveito de sua gigantesca envergadura, num controle de distância preciso, com enorme capacidade de lançar toda sorte de chutes graças à movimentação nada ortodoxa, de constantes trocas de base, e muita velocidade nos membros superiores e inferiores, pacote que produz situações imprevistas para os adversários. É um estilo muito diferente de Gonzalez, um brigador muito menos talentoso que Page, que fundamenta as atuações na raça, no gás e mostra dificuldade na luta agarrada, o que poderia ser um bom caminho para vencer neste sábado.

Como Fernando não tem cacoete de wrestler, este combate deve ser travado na troca de golpes em pé. O americano tem queixo e coragem para resistir e isso deve ser o combustível para ele avançar, penetrar no raio de ação de Page e forçá-lo a uma batalha intensa, um quebra-pau. Porém, fazer um striker como Page cair nessa armadilha é muito difícil. Sendo assim, Gonzalez até poderá ter momentos bons na luta, mas vai sofrer com a movimentação e os golpes de Page até sofrer a primeira derrota por nocaute no Bellator.

Fernando Gonzalez vs Michael Page odds - BestFightOdds

Peso Leve: Adam Piccolotti (EUA) vs. Brandon Girtz (EUA)

Embora não tão jovem, Piccolotti é um importante prospecto no Bellator. Oriundo do wrestling, ele foi moldado por Raul Castillo não só no jiu-jítsu, mas no MMA em si, até se juntar à American Kickboxing Academy. Na equipe de Javier Mendez, Adam participou do camp de Khabib Nurmagomedov para o UFC 205.

Girtz também teve origem no wrestling, mas só foi conhecer algum sucesso quando chegou na Minnesota State University, por onde conseguiu status de All-American da Divisão II da NCAA. No MMA, foi para o Colorado se juntar à Grudge Training Center, equipe que Shane Carwin fez famosa e que hoje conta com Rose Namajunas, Justin Gaethje e Brandon Thatch, dentre outros. Brandon ficou famoso ao superar Melvin Guillard, em agosto.

Adam Piccolotti vs Brandon Girtz odds - BestFightOdds

O fundamento mais desenvolvido de Piccolotti é o jogo de chão, mas Mendez já vem trabalhando em deixá-lo com o estilo da AKA, misturando o kickboxing com o wrestling e jiu-jítsu. Como Girtz é um wrestler mais competente, Adam terá um bom teste pela frente, tendo em vista a tática que deu certo para Brandon contra Guillard, de insistir nas quedas e no ground and pound. Naquela ocasião, Girtz conseguiu fechar os espaços de Guillard, mas não se pode ignorar que Piccolotti é muito mais competente no solo do que o ex-UFC, capaz não só de raspar, mas de aplicar uma finalização mesmo por baixo. Para Piccolotti, outra estratégia interessante pode ser estender as trocas de golpes em pé, situação em que Girtz acaba se perdendo mentalmente e cometendo erros. Numa dessas, Adam pode se aproveitar para finalizar no chão.

Peso Meio-Pesado: Francis Carmont (FRA) vs. Linton Vassell (ING)

Demitido após três derrotas consecutivas na parte de cima do peso médio do UFC, Carmont voltou aos meios-pesados no Bellator, onde conseguiu vencer três das quatro lutas que disputou. A única derrota aconteceu quando caiu em seu colo a oportunidade de disputar a final do torneio do Bellator: Dynamite contra Phil Davis. Na ocasião, Carmont sofreu um duro nocaute antes da metade do primeiro assalto.

Vassell é mais experiente no Bellator, tendo inclusive disputado o cinturão de Emanuel Newton após vencer os três primeiros compromissos no cage circular, mas foi finalizado no quinto assalto, numa luta em que vencia com certa tranquilidade. No mesmo torneio que Davis nocauteou Carmont, Vassell caiu na primeira rodada diante de King Mo Lawal, sem conseguir fazer frente ao wrestling e ao boxe do americano.

Francis Carmont vs Linton Vassell odds - BestFightOdds

Carmont, que chegou a ser um lutador empolgante e versátil, companheiro de treinos de Georges St. Pierre na Tristar Gym, tornou-se burocrático e muito menos eficiente. Sem confiança, agora ele usa quedas e controle posicional para ganhar tempo. Pode ser uma boa estratégia para deter as investidas de Vassell, principalmente porque o britânico mostra dificuldade com as costas no chão. A aposta aqui é numa decisão a favor de Carmont. Daquele jeito.