Bellator 161: Cheick Kongo emenda terceira vitória seguida com triunfo sobre Tony Johnson

Numa noite que começou bem animada e terminou morna, Cheick Kongo venceu no Bellator 161, cravou seu nome na parte de cima da divisão dos pesados e deve ser anunciado na próxima disputa do cinturão.

A segunda principal organização do MMA mundial, voltando ao Texas, montou sua estrutura no H-E-B Center, em Cedar Park, para a realização de seu único evento em setembro, o Bellator 161. Recheado com lutas não tão empolgantes, o card teve como duelo mais importante o confronto entre Cheick Kongo e Tony Johnson. No contexto atual da divisão dos pesos pesados, o casamento se desenhava como um possível definidor do futuro do título, que está vago.

A intenção de Johnson parecia ser desde o começo encurtar e levar Kongo para o chão. Porém, a missão não se provou fácil para o americano. Os dois lutadores passaram boa parte do tempo do round trocando força encostados no cage, sem ninguém ser muito efetivo. A vantagem foi para Kongo quando este conseguiu deixar o confronto na longa distância, usando seu arsenal de kickboxing, e quando o francês conseguiu levar Johnson para o chão no final do período.

No começo do segundo round, Tony finalmente conseguiu desequilibrar o adversário e levá-lo para o chão. O americano passou então a dominar Kongo, tomando suas costas e buscando um mata-leão por bastante tempo. Quando o francês tentou finalmente sair da posição, Johnson acabou montado, mas não conseguiu acertar nenhum golpe significativo de ground and pound. Tony tentou repetir a dose no começo do terceiro round, mas dessa vez Kongo que conseguiu a queda. Ele passou a controlar a luta no chão até o final do round, mas sem quase acertar nenhum golpe, mesmo com os pedidos incessantes do árbitro Big John McCarthy por mais atividade.

A luta foi então para a definição dos juízes, que deram a vitória para Cheick Kongo na decisão majoritária. Dois juízes viram vitória do francês por 29-28, mas o terceiro considerou a luta um empate, provavelmente dando 10-8 para Tony Johnson no segundo round.

O francês voltou a vencer nos pesos pesados do Bellator e novamente sem impressionar ninguém. Porém, ainda assim, ele desponta como presença certa na próxima disputa de cinturão da categoria (se é que ainda existe isso), quer seja contra o campeão deposto Vitaly Minakov, que anda em litígio com o Bellator, tentando sair da organização, ou pelo cinturão vago contra Bobby Lashley, caso vença Josh Appelt, ou até Matt Mitrione. Pode fazer qualquer coisa aí que certo não vai dar.

Já Tony Johnson teve a chance de se consolidar como um dos principais lutadores da categoria, mas a falta de técnica e da preparação física característica da AKA fizeram com que não conseguisse completar sua meta. Agora, ele pode fazer um confronto contra um brutamontes qualquer, como Justin Wren, para tentar voltar a ficar em evidência na categoria.

Joe Warren volta ao caminho das vitórias com finalização sobre Sirwan Kakai

Com a divisão dos galos equilibrada do jeito que está, nenhum lutador pode se dar ao luxo de ficar com duas derrotas seguidas. Era exatamente isso que Joe Warren e Sirwan Kakai queriam evitar no confronto.

joe-warren-sirwan-kakai

Warren não perdeu tempo e, com 20 segundos de luta, já passou a exercer seu jogo de pressão na grade. Não desgrudando do oponente por um segundo, ele tomou as costas de Kakai, mas não foi efetivo na posição. O sueco chegou a fazer Warren testar o gosto do próprio veneno, derrubando o americano e passando um bom tempo golpeando no ground and pound. Quando conseguiu levantar, Warren voltou a agarrar Kakai e não o soltou até o final do assalto.

Voltando para o segundo round, Joe acertou um forte cruzado na face de Kakai antes de levar novamente a luta para o chão. O americano teve vantagem até mesmo na trocação em pé, acertando golpes em melhor qualidade e quantidade que o sueco. Faltando dois minutos para o final do round, Warren conseguiu outra queda, só que desta vez o sueco tratou de ameaçar com uma ótima tentativa de chave de braço, bem defendida pelo rival. O americano então pegou as costas e fez o que quis com ele no chão até a buzina tocar.

Warren veio então para o terceiro round para definir a luta. Após uma tentativa de queda de Kakai, este deixou o pescoço exposto para uma guilhotina do “Baddest Men Alive”, que forçou os três tapinhas na marca de 1:04 da etapa final.

Com o resultado, Joe Warren conseguiu se recuperar do atropelo que sofreu de Darrion Caldwell e entregou aos espectadores um ótimo desempenho contra um bom adversário. Agora, dois caminhos podem se desenhar à sua frente: o Bellator pode decidir não dar a chance de disputar o título a Joe Taimanglo por causa de seus problemas com a balança, e aí Warren seria o principal candidato a próximo desafiante. Se não, ele teria que fazer mais um confronto no topo da categoria antes de tentar o ouro, que poderia ser contra o perdedor da própria luta entre o campeão Eduardo Dantas e Taimanglo.

Por outro lado, Sirwan Kakai emendou sua segunda derrota seguida na organização e terceira na carreira, mas ainda não deve estar em perigo de perder seu emprego. Para a próxima luta, deverão lhe dar um adversário vencível, para que o sueco possa se recuperar das derrotas. Este adversário é muito difícil de prever, visto que pode ser inclusive contratado somente para esta luta.

Anastasia Yankova leva decisão polêmica sobre Veta Arteaga

Em busca de consolidar seu nome como o grande chamariz do MMA feminino no Bellator, Anastasia Yankova realizou sua segunda luta na organização contra Veta Arteaga.

anastasia-yankova-veta-arteaga

A americana não demorou a mostrar a Yankova o peso de sua mão. Com menos de dez segundos, Arteaga encaixou um ótimo cruzado que atordoou Yankova. A russa tentou responder agressivamente, mas não conseguiu acertar nenhum soco em suas sequências. Arteaga acertou novamente um ótimo golpe no meio do round, levando Yankova a knockdown rapidamente. Dali para a frente se viu uma das trocações francas mais bizarras da história do MMA. Apesar da agressividade demonstrada por Yankova, ela falhava em acertar os golpes e em não defender os que eram disparados pela adversária. A russa passou a levar mais vantagem quando a luta foi para o clinch, acertando boas cotoveladas.

Voltando para o segundo round, Yankova continuou com a mesma agressividade e Arteaga seguiu acertando os melhores golpes. Com isso, a estratégia da europeia passou a ser levar a americana para a grade e pressioná-la, acertando cotoveladas e joelhadas. Porém, mesmo tendo boa vantagem de tamanho, não conseguia manter a adversária na grande por muito tempo. Ao final do round, as duas voltaram à trocação franca, com ambas acertando golpes fortes.

Yankova pressiou a adversária no terceiro round, só que agora com mais efetividade. Ela pareceu levar vantagem em cima da queda de rendimento fisíco de Arteaga e foi melhor também na luta em pé, fechando o combate com domínio das ações. A luta foi então para a leitura das papeletas dos juízes, que surpreendentemente deram a vitória em decisão dividida para Anastasia Yankova com dois 29-28 a seu favor e um contra. Em minha opinião, vi vantagem de Veta Arteaga nos dois primeiros rounds e achei o resultado injusto.

A russa certamente não convenceu com sua atuação, mas, graças aos juízes laterais, conseguiu a segunda vitória dentro do Bellator. Com a divisão do peso mosca feminino ainda engatinhando no Bellator, seria bom vê-la contra uma adversária que vem também em uma sequência vitoriosa e que também lutou no Bellator 161, Emily Ducote.

Já para Arteaga, só sobra a tristeza de ver a vitória sobre um nome reconhecido escapar de suas mãos. Agora, uma opção para o seguimento de sua carreira na organização pode ser um confronto contra a brasileira Bruna Vargas.

Derek Campos continua boa fase com vitória na decisão sobre Djamil Chan

Com dois lutadores explosivos e vindo de nocautes na organização, era esperado que o confronto entre Derek Campos e Djamil Chan proporcionasse uma boa dose de violência.

derek-campos-djamil-chan

Mal começado o round, ficou claro que a intenção de ambos era arrancar a cabeça do outro. Disparando mais golpes fortes, Campos era mais agressivo, enquanto Chan tentava aproveitar o contragolpe. Foi com um desses que Chan conseguiu um forte knockdown, com Campos andando diretamente para um uppercut complementado por um cruzado do holandês. Campos sobreviveu à tempestade de socos seguinte e voltou ao centro do ringue, tentando pressionar o holandês até o término do round.

No segundo assalto, a luta continuou bastante equilibrada na trocação, com Campos mais preciso, atacando com longas sequências de mais de cinco golpes, enquanto Chan passou a atacar mais com chutes baixos. Faltando 15 segundos para o final do round, Campos conseguiu a famosa queda rouba-round, confirmando sua vantagem nesta etapa. Os lutadores voltaram a trocar forte no centro do cage no começo do terceiro assalto, mas Campos tratou de levar o holandês para o chão e ficou ali praticamente até o final do combate.

A luta foi para a decisão dos juízes, que declararam Derek Campos como o vencedor da peleja com 29-28 unânime.

O americano mateve sua boa fase e chegou à segunda vitória no ano. Agora é hora de enfrentar alguém mais bem colocado na divisão, e este pode ser seu xará Derek Anderson, que vem de vitória sobre Saad Awad.

Já Djamil Chan não conseguiu a vitória, mas mostrou que ainda tem bastante lenha a queimar na divisão dos leves do Bellator. Sua próxima luta deve ser contra alguém de menos expressão na divisão, que pode ser o chileno Pablo Villaseca.

Outros Destaques

No card preliminar, tivemos uma boa vitória do ex-UFC Daniel Piñeda, que finalizou Mark Dickman no terceiro round, após dois bons assaltos. Tivemos também a finalização da peso mosca Emily “Gordinha” Ducote sobre a brasileira Kenya Miranda, que foi a segunda vitima brasileira seguida da americana, que vinha de finalizar Bruna Vargas dois meses atrás.

No entanto, o grande destaque novamente foi a divulgação de mais uma contratação de peso pelo Bellator. Dessa vez foi o anúncio da assinatura do gângster Chael Sonnen, que voltou a mostrar toda sua eloquência na entrevista que deu para os comentaristas do Bellator e já tratou de desafiar o veterano Tito Ortiz.

Essas foram as principais atrações do Bellator 161, pessoal! Voltaremos no dia 21 de outubro para o Bellator 162, que terá como combate principal o retorno de Alexander Shlemenko, após suspensão por doping, contra o vencedor do TUF 3 Kendall Grove. Complementando o card, Bobby Lashley enfrenta Josh Appelt nos pesos pesados; Goiti Yamauchi sobe para os leves para confrontar Ryan Couture e o peso médio japonês Hisaki Kato enfrenta AJ Matthews. Até lá!

  • Juan Macêdo

    Kakai tem o emprego garantido por enquanto. O Bellator tá de olho na Europa e ele é um bom nome a ser mantido no plantel da organização.

    • Rafael Oreiro

      Sem contar que o plantel dos galos do Bellator tem tipo 15 lutadores né, eles não podem ficar mandando embora assim.

  • James sousa

    eu casaria o Bobby Lashley contra o Mitrione e o vencedor pegaria o Kongo pelo cinturão vago acho a melhor solução

    • Rafael Oreiro

      Fazendo isso aí queimaria um possível contender (o que já é dificil de achar ai) e faria a disputa do título vago demorar até o meio do ano que vem. Mais fácil marcar logo Kongo x Mitrione ou Kongo x Lashley.

  • Henrique Santos

    Gostei do evento de sexta , que mostrou que Anastasia Yankova tem muito que aprender no mma , e isso mt bom pra ela e pro Bellator elá do tem 25 anos , já Emily Ducote cravou seu nome no top 5 da Categoria peso mosca feminino:
    1-Ilma MacFarlane
    2-Anastasia Yankova
    3-Emily Ducote
    4-Jessica Middleton
    5-Rebecca Ruth

    A Categoria peso pesado está se desenhando para Kongo vs Lashley, Agr o Lashley tem fazer a sua parte .
    Pra mim Yankova precisa de uma luta mais vencível de novo daria a Bruna Ellen pra ela , mostrar evolução.
    Derek Campos vem me surpreendendo em 2016 , Duas boas vitórias sobre Melvin Guillard e Djamil Chan.
    Joe Warren voltou… Boa vitória dele sobre Sirwan Kakai
    uma trilogia com o Marcos Galvao seria mt bom

    • Rafael Oreiro

      Yankova tem muito o que refinar em técnica, ganhou essa luta ai só na vontade.

  • Carlos Ximenes

    Mais um bom evento do Bellator, o main event decepcionou, mas no geral foi muito bom.
    Sobre a luta feminina, vi vitória da Yankova, achei que ela ganhou o segundo por pouco, 29-28 pra ela.

    • Gabriel Carvalho II

      Foi dentro das expectativas.

    • Rafael Oreiro

      Marquei vitória da Arteaga por 29-28.

      • Danilo

        Concordo. Yankova mostrou muita vontade e pouca efetividade. Além disso ela engolia mais porrada do que conseguia colocar e quando encurtava e clinchava, era por muito pouco tempo.

  • Danilo

    Mano, só sendo muito incompetente pra não finalizar o Kongo. Ele implorou pra ser finalizado no segundo round e Johnson foi incapaz de atender o pedido, nem que fosse na grosseria, mas tinha que ter acabado ali.

    • Juan Macêdo

      Inclusive esticou as pernas em determinado momento quando foi montado. Sabe nada de chão. A questão é que Tony Johnson também mostrou que não tem a menor intimidade com essa faceta do MMA.

      • Danilo

        Por isso eu disse que tem que ser muito incompetente.