Bellator 155: Carvalho vs. Manhoef – Prévia do Card Principal

O brasileiro Rafael Carvalho defende o cinturão dos médios contra o artista do nocaute Melvin Manhoef na luta principal do Bellator 155, que conta com um card de respeito.

A segunda maior organização do MMA mundial segue em ritmo forte, com um card bem melhor do que aquele que disputou audiência com o UFC 198, na semana passada. O Bellator 155, que será disputado nesta sexta na CenturyLink Arena, em Boise, capital do Idaho, tem disputa de cinturão, ex-campeões em confronto e ex-desafiantes buscando recuperação, além de importante combate feminino.

A luta principal será a primeira defesa do surpreendente campeão dos médios Rafael Carvalho. Ele vai encarar o violento holandês Melvin Manhoef. Antes deles, o ex-campeão dos penas Pat Curran mede forças com o antigo dono do cinturão do WSOF Georgi Karakhanyan.

O card principal terá dois confrontos de pesados (Dan Charles vs. Augusto Sakai e Joey Beltran vs. Chase Gormley), mas, por motivo de relevância e qualidade, abordaremos outros dois outros duelos, um do card preliminar. A holandesa Marloes Coenen, ex-campeã do Strikeforce, enfrentará a americana Alexis Dufresne, que esteve no UFC. Pelos leves, um revanche entre os ex-desafiantes Marcin Held e Dave Jansen.

Infelizmente o Bellator 155 não será exibido ao vivo no Brasil, o que está se tornando uma lamentável prática do FOX Sports. O canal transmitirá o evento em VT a partir de 00:15h de sexta para sábado, no horário de Brasília.

Cinturão Peso Médio: C Rafael Carvalho (BRA) vs. Melvin Manhoef (HOL)

Rafael Carvalho

Rafael Carvalho

Contratado em 2014, Carvalho (12-1 no MMA, 3-0 no Bellator) nunca teve vida fácil no cage circular. Ele estreou nocauteando o veterano da época dos torneios Brian Rogers com um espancamento na grade para em seguida anular o perigoso kickboxing de Joe Schilling. O par de triunfos, misturado à secura da divisão, rendeu uma chance para brasileiro disputar o título. Em outubro passado, Rafael surpreendeu ao nocautear o até então invicto e ex-campeão Brandon Halsey.

Pupilo de Fabio Noguchi, um dos mais prestigiados técnicos de muay thai do Brasil, Rafael se tornou um kickboxer técnico, que aproveita suas enormes dimensões (1,91m de altura e 1,98m de envergadura) para controlar a distância a fim de abrir espaços para um golpe finalizador. Diferente de seu adversário, no entanto, o carioca foi atrás de novos treinos, evoluiu no wrestling e no jiu-jítsu, usando esses artifícios para negar o poder de fogo de Schilling, favorito a desafiar o cinturão do então campeão Halsey.

Melvin Manhoef

Melvin Manhoef

Veterano de mais de 20 anos de carreira, em sua 18ª organização, Manhoef (30-12-1 no MMA, 2-1 no Bellator) trouxe sua sanha de destruição, para o bem e para o mal, ao Bellator. Em sua estreia, Melvin deixou Doug Marshall em situação crítica. Na apresentação seguinte, levou um dos mais espetaculares nocautes dos últimos tempos, cortesia de Schilling. No passo a seguir, voltou a ser nocauteado, desta vez para Alexander Shlemenko, mas viu o combate virar no contest depois do doping do russo. Na última apresentação, conseguiu a chance de disputar o cinturão ao mandar Hisaki Kato para as profundezas da vala.

O MMA já viu muita gente violenta em sua história, mas poucos merecem tanto a alcunha de “artista do nocaute” como Manhoef. De suas 30 vitórias, apenas um sujeito em 2012 e outro em 2005 chegaram ao final. Os outros 28 incautos foram nocauteados pelo surinamês naturalizado holandês, que tem a maior taxa de nocautes do MMA em todos os tempos. Cria de Thom Harinck na tradicional academia de dutch kickboxing Chakuriki Gym, Manhoef viveu seu auge sob a tutela do lendário Mike Passenier, na Mike’s Gym, casa de indivíduos como Badr Hari e Gökhan Saki. Ah, como estamos falando de MMA, Melvin jamais aprendeu negócios de jiu-jítsu ou wrestling. Parada com ele é na porradaria.

Melvin Manhoef vs Rafael Carvalho odds - BestFightOdds

Numa semana de desafiantes pouco prováveis, Manhoef é mais um deles. Aos 40 anos, completados na semana passada, não se espera muito mais de um sujeito com mais de 100 lutas profissionais, se somarmos MMA e kickboxing. Mas quem liga? Quando Manhoef sobe no ringue, os batimentos cardíacos aceleram pois qualquer vacilo pode ser fatal, para o bem (Mark Hunt e Kato) ou para o mal (Schilling e Robbie Lawler) dele.

Carvalho será amaldiçoado por muitos fãs se repetir a tática da luta com Schilling. A bem da verdade, eu faria o mesmo no lugar do campeão, já que trocar pancadas com um cidadão como Manhoef é coisa para quem tem um parafuso a menos. No entanto, Rafael tem habilidade para controlar a distância e manter a besta-fera longe. Ainda assim, a aposta é numa submissão de Carvalho.

Peso Pena: Pat Curran (EUA) vs. Georgi Karakhanyan (RUS)

Pat Curran

Pat Curran

Houve um tempo em que Curran (21-7 no MMA, 11-4 no Bellator), Patricio Pitbull e Daniel Straus monopolizaram as disputas de cinturão da categoria. Curran venceu e perdeu uma vez para cada um. Quando estava apto a fazer o ciclo prosseguir, finalmente Daniel Weichel deu uma trava, vencendo “Paddy Mike” em fevereiro de 2015, credenciando-se como desafiante. Curran voltou em junho vencendo Emmanuel Sanchez por decisão.

Contragolpeador nato, dono de um boxe de elite para o MMA, muita versatilidade ofensiva e um instinto matador tanto no chão quanto em pé, Curran chegou a ser considerado um dos melhores do mundo incluindo o plantel do UFC. Além do esplendor ofensivo em pé, Pat mostra muita tranquilidade em situações de risco, que fazem dele um sujeito de enorme capacidade de reverter lutas – Straus que o diga. Apesar de ter começado no wrestling, ele hoje usa pouco os aspectos da modalidade. Hoje na Blackzilians, Curran é um dos dois lutadores que venceu torneios em duas categorias (perdeu uma disputa de cinturão nos leves para Eddie Alvarez).

Georgi Karakhanyan

Georgi Karakhanyan

Um dos pioneiros do Bellator, Karakhanyan (24-5-1 no MMA, 3-3 no Bellator) levou um pau de Joe Warren, outro de Patricio Pitbull, arrumou suas trouxas e foi lutar em diversas organizações. No caminho, conquistou o título do Tachi Palace Fights, chegou ao WSOF e se tornou o campeão inaugural ao passar por Lance Palmer. Logo na primeira defesa, caiu diante de Rick Glenn e retornou à antiga casa. Na reestreia no cage circular, tirou a invencibilidade do prospecto Bubba Jenkins e só não desafiou o título de Patricio porque se machucou. No retorno, foi outro abatido por Weichel.

Russo, filho de armênios e com cidadania americana, talentoso ex-jogador de futebol, de infância difícil, o “Insano” integrante da Millennia MMA impõe ritmo intenso aos combates usando um muay thai versátil, com agressivas combinações de socos, chutes e joelhadas. No chão o panorama é semelhante, onde Karakhanyan executa finalizações de posições que surpreendem os adversários – Jenkins não levou fé na guilhotina e acabou dormindo o sono dos justos. Georgi é parceiro de treinos de Lorenz Larkin e Darrell Montague.

Georgi Karakhanyan vs Pat Curran odds - BestFightOdds

Temos aqui um potencial combate explosivo. Karakhanyan é um lutador que não deixa os oponentes confortáveis, mas a calma e a capacidade de contragolpear de Curran formam um contraponto muito interessante. O americano se encontra tecnicamente um passo na frente do russo em todos os aspectos do jogo, mas, apesar de ter apenas 28 anos, ele andou mostrando sinais de desgaste e pode pagar caro se isso voltar a acontecer. Como Pat não luta há quase um ano, a expectativa é que a nova casa tenha recuperado seu fôlego a caminho de uma vitória por nocaute.

Peso Pena Feminino: Marloes Coenen (HOL) vs. Alexis Dufresne (EUA)

Marloes Coenen

Marloes Coenen

Depois de atuar na categoria de baixo, pela qual foi campeã do Strikeforce, Coenen (23-6 no MMA, 2-0 no Bellator) retornou ao peso pena quando não foi aproveitada pelo UFC na extinção de sua antiga organização. Ela acabou no Invicta e novamente no caminho de Cris Cyborg, que a venceu pela segunda vez. A holandesa então assinou com o Bellator, que prometia montar a melhor categoria do mundo. Na nova casa, Marloes pegou Annalisa Bucci num mata-leão, Arlene Blencowe numa chave de braço e disputaria o cinturão nesta sexta, mas Julia Budd se machucou e a luta perdeu o peso de título.

Em certo ponto, Coenen é a versão feminina de Stefan Struve, holandesa que é especialista no jiu-jítsu, apesar de treinar por tantos anos na Golden Glory, uma das mais renomadas academias de kickboxing da Holanda. Ela é uma lutadora muito perigosa no chão, seja por cima ou fazendo guarda, e tem incrível capacidade para aguentar castigo, o que é muito importante para quem necessita dar botes. Coenen foi a lutadora que mais ofereceu resistência a Cyborg.

Alexis Dufresne

Alexis Dufresne

Com pouca experiência, Dufresne (5-2 no MMA) foi apresentada ao UFC como potencial nome de força no peso galo. Porém, em duas apresentações no octógono mais famoso do mundo, a americana teve duas das atuações mais terríveis que o UFC já viu em sua história. A americana foi superada com facilidade por Sarah Moras e Marion Reneau, sendo imediatamente cortada de seu contrato.

Um dos principais motivos, ou o principal, que fez com que Dufresne não rendesse no UFC foi o corte de peso. Ela parecia uma morta-viva no octógono, praticamente sem se movimentar, tornando-se apenas um alvo fixo para suas adversárias. Nem de perto lembrava a lutadora agressiva e forte fisicamente que chamou atenção no circuito regional americano. Ela é faixa-marrom de jiu-jítsu, modalidade que treina sob a supervisão de Ricardo Pantcho, mesmo técnico de Dan Henderson, na Team Quest de Temecula. Em pé, executa um clinch sufocante, mas a técnica de striking ainda está em desenvolvimento. No entanto, a agressividade somada com a força física deram trabalho no início da carreira, ainda que a experiência no UFC tenha mostrado o oposto.

Alexis Dufresne vs Marloes Coenen odds - BestFightOdds

É bem provável que Dufresne não tenha uma atuação tão pavorosa quanto as do UFC. Com menos corte de peso, ela deve render mais fisicamente e impor alguma resistência a Coenen. Porém, a holandesa é melhor em todos os aspectos e deve controlar o andamento das ações, especialmente na luta agarrada. Se Marloes não conseguir finalizar, a aposta é numa vitória por decisão confortável.

Peso Leve: Marcin Held (POL) vs. Dave Jansen (EUA)

Marcin Held

Marcin Held

Na época apontado como candidato a fenômeno, Held (21-4 no MMA, 10-3 no Bellator) chegou à organização com 19 anos e deu azar de estrear logo contra Michael Chandler no caminho da conquista do cinturão. Porém, o polonês se recuperou e bateu na trave no torneio da sétima temporada, quando perdeu a final para o oponente dessa sexta. Held insistiu e finalmente conquistou o torneio da 10ª, batendo Patricky Pitbull na final, ficando na fila de Jansen para disputar o título. Quando a oportunidade chegou, ele deu alguns sustos em Will Brooks, mas foi batido na decisão.

Held é provavelmente o mais perigoso grappler do Bellator, com diversas medalhas conquistadas em competições de jiu-jítsu (campeão europeu na faixa roxa), submission (campeão europeu e vice do Mundial da FILA) e pancrácio (vice-campeão mundial). Mais jovem faixa-preta de seu país, Held é um pegador de pernas nato, com um estilo que lembra o de Rousimar Toquinho. Ele consegue chegar ao solo de qualquer maneira, seja guiado por um kickboxing desajeitado, mas de alto volume, seja se jogando nas pernas, levado por um cada vez mais ajustado wrestling ou até mesmo pela capacidade de aguentar castigo e reverter a situação no chão. Seus botes são patologicamente agressivos, emendando ataques de toda natureza em curto intervalo de tempo. Ir ao chão com Held é tipo trocar pancadas com Manhoef no centro do ringue.

Dave Jansen

Dave Jansen

Depois de uma passagem no WEC que quase ninguém lembra, Jansen (20-3 no MMA, 7-1 no Bellator) fez fama no cage circular ao conquistar o torneio da sétima temporada em cima de Held. Com o posto de desafiante garantido, Jansen teve que esperar o interminável desdobramento das rivalidades entre Eddie Alvarez, Michael Chandler e Will Brooks, que monopolizaram as disputas de cinturão. Quando finalmente encarou Brooks, em abril do ano passado, Dave foi batido depois de quase cinco anos.

Oriundo do wrestling, da prestigiosa University of Oregon, da Divisão I da NCAA, Jansen competiu apenas por dois anos na faculdade e se mandou para a Team Quest, a fim de treinar com Chael Sonnen. Assim como o mentor, Dave é um lutador agressivo, que busca o intensamente combate corpo a corpo para jogar os adversários no chão e trabalhar um ground and pound de bom volume, mas pouca taxa de finalização. Também como Sonnen, falta a ele uma maior versatilidade em pé, situação em que ele dificilmente sai do básico de golpes em linha e um chute baixo ou outro.

Dave Jansen vs Marcin Held odds - BestFightOdds

Apesar de ser um lutador talentoso e perigoso, Jansen é o tipo de confronto dos sonhos para Held. A pouca criatividade do americano em pé, sua tendência de derrubar e a falta de poder de definição no solo é um prato cheio para o polonês cair em seu parque de diversões. Numa dessas, Dave conhecerá sua primeira derrota por interrupção, com uma finalização. Na perna, claro.

  • Gefferson Nesta

    Ótimas lutas, pena que não irei assistir pois hoje tem SOJA, JULIAN MARLEY & THE WAILERS aqui em Salvador, e estarei colado ouvindo esse REGGAE. Yea!

    • O Bellator vai ser em VT, mais tarde. De repente você pega o final.

      • Gefferson Nesta

        Vou chegar em casa daquele jeito! Hhehehehehehe Acho que não vai da não!

  • Danilo Oliveira

    O Will Brooks ainda está no Bellator?

    • João Gabriel Gelli

      Ele foi demitido. Agora tá a procura de um novo contrato.

  • James sousa 8

    vou de Rafael Carvalho ,Pat Curran , Marcin Held e Marloes Coenen

  • Henrique Santos

    Alexandre vc e o João leva no Pesado Brasileiro Augusto Sakai (9-0, 4-0 no Bellator) tem só 25 , Eai o q vcs acham?

    • João Gabriel Gelli

      Acho ele fraco. Mas ainda é uma criança pra categoria, então tem bastante espaço para evoluir.

    • Também acho limitado e também acho que pode evoluir.

  • Beto Magnun

    Espero que o Carvalho não dê uma Mitrionizada que nem o Kato.
    Agora o que esses dirigentes do Bellator na cabeça pra por Beltran no card principal e Held vs Jansen no preliminar? É Freud.
    Legal que mesmo sem o Brooks a categoria continua forte. Espero que o Held dê um jeito de afiar o Kickboxing. Muito bom lutador.

    • O Bellator de vez em quando faz isso nos cards, deixando uma luta legal no preliminar na internet e uma luta safada na TV. Dessa vez foram duas safadas.

      • Beto Magnun

        E o evento foi decepcionante. Não vi a luta do Held, mas com certeza foi melhor que as duas lutas dos pesados e o evento principal.

        • Ser melhor que Gormley, Sakai, Charles e Beltran é mérito nenhum pra Held e Jansen, né?

  • Malk Suruhito

    Alexandre, é a primeira prévia do MMA Brasil com o Manhoef, certo?

    • Não.

      • Malk Suruhito

        E lá fui eu pesquisar e é verdade! Teve agora do Shemlenko e da luta contra o Robbie Lawler (acredito que tenha mais).
        E quem é que estava no mesmo card do Manhoef neste dia e repete neste findi? A Marloes que lutou contra a Cyba!!

        • Malk Suruhito

          E a previsão (Manhoef x Lawler)??
          “as como as quedas nunca foram o forte de Lawler e Melvin tem treinado
          para evitar este confronto, o que podemos esperar então deste duelo?
          Pancadaria daquelas de deixar o público americano alucinado. E numa luta
          assim, qualquer resultado é possível. Minha aposta? Nocaute a favor de
          Manhoef no primeiro round. No fim das contas é uma luta sem muita relevância, mas que será a maior candidata a luta da noite (pelo menos a nocaute).”

          HHAHAHAHAA

  • Gabriel Fareli

    Porque diabos, a Fox Sports tá passando só reprise ultimamente ? Compra os direitos pra isso ? Vergonha….