Anthony Joshua x Wladimir Klitschko: em jogo a passagem de guarda no peso pesado do boxe

Duelo de gerações envolvendo o campeão mundial Anthony Joshua e o lendário Wladimir Klitschko estabelecerá novo recorde de público da história do boxe britânico quando 90 mil torcedores ocuparem o estádio de Wembley.

O boxe viverá mais um dia especial em sua história no próximo sábado. O icônico estádio de Wembley, em Londres, será palco de um confronto de gerações na categoria mais nobre do esporte. São esperados 90 mil torcedores para acompanhar o duelo entre Anthony Joshua e Wladimir Klitschko, o maior evento da história do boxe britânico e o maior público já registrado em qualquer evento realizado em Wembley.

O card traz outras três lutas muito interessantes antes do combate principal. A irlandesa Katie Taylor (4-0, 2 KO), maior boxeadora amadora da história, terá seu quinto compromisso profissional, desta vez contra a alemã Nina Meinke (5-0, 2 KO). O ex-campeão mundial dos supergalos Scott Quigg (32-1, 24 KO) defende o cinturão internacional da WBA dos penas contra o romeno Viorel Simion (21-1, 9 KO). Já o campeão olímpico de 2012 Luke Campbell (16-1, 13 KO) colocará em jogo o cinturão de prata dos leves do WBC contra o colombiano ex-campeão mundial Darleys Pérez (33-2-2, 20 KO).

A programação do evento está marcada para iniciar às 17:15h, no horário de Brasília. Até o momento, nenhum canal brasileiro se dignou a transmitir tão grandioso e importante evento.

Passagem de guarda é a primeira coisa que vem à cabeça quando se pensa neste duelo. A sesquicentenária história da divisão dos pesados sob as Regras de Queensberry é recheada de momentos assim, desde o primeiro, quando “Gentleman” Jim Corbett desbancou John L. Sullivan, passando pelo espancamento de Rocky Marciano sobre Joe Louis, a vitória de Larry Holmes contra Muhammad Ali, ou Lennox Lewis tirando Evander Holyfield do cenário. São diversos casos de jovens leões engolindo velhos leões e estabelecendo novas dinastias.

Falou em dinastia, falou em Klitschko (64-4, 53 KO). O ucraniano era o dententor dos cinturões da WBA, IBF, WBO, IBO e The Ring, além de ser o campeão linear dos pesos pesados. A derrota para Tyson Fury, em novembro de 2015, encerrou o segundo maior reinado da história da categoria mais nobre do boxe. Klitschko manteve-se campeão por nove anos, sete meses e sete dias, defendendo 23 vezes o título, 18 delas consecutivas. Apenas Joe Louis está à frente do mais jovem dos Klitschko.

Campeão olímpico em 1996, Wlad terá pela frente um oponente que também alcançou o Olimpo. Joshua (18-0, 18 KO) ganhou a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de 2012 e se profissionalizou no ano seguinte. Ele conquistou seu primeiro cinturão mundial em abril de 2016, quando tomou a coroa da IBF das mãos de Charles Martin – na ocasião, ele se tornou o segundo peso pesado na história a se tornar campeão mundial profissional enquanto ainda era o atual campeão olímpico. Joshua já defendeu o título duas vezes e terá pela frente o maior desafio de sua jovem carreira.

Além de um confronto de gerações, o duelo será também um confronto de estilos.

Klitschko sempre foi muito talentoso, mas apresentava problemas defensivos na primeira parte de sua carreira. O tempo sob a tutela do lendário treinador Emanuel Steward o transformou numa fortaleza defensiva que escondeu o queixo já reprovado. Desde que aprendeu a se defender, Wlad construiu o jab mais poderoso do boxe atual e uma combinação letal deste jab com um violento direto de direita e gancho de canhota. Este é um combo relativamente simplório, mas que Klitschko executa magistralmente.

Por outro lado, Joshua é quase a antítese do desafiante. O campeão agrega agressividade com potência de modo assombroso. Grande e com longo alcance, Anthony adota um estilo de avanço em linha reta que causa pressão nos adversários, que passam a ter dificuldade de montar ações ofensivas para deter o trem Joshua.

O tempo também marca diferenças importantes. Klitschko, 41 anos, não luta há 17 meses, desde que viu seu reinado ruir contra Tyson Fury, em 28 de novembro de 2015. Desde então, Joshua, 27, venceu as quatro lutas que disputou e conquistou o cinturão da IBF no caminho. Entre eles há 14 anos de diferença – na última vez que o cinturão dos pesados foi disputado com tamanha disparidade de idades, o próprio Klitschko era o jovem (26) enfrentando o campeão Ray Mercer (41). Se vencer neste sábado, Wlad se tornará o segundo peso pesado na história a conquistar um cinturão mundial depois dos 40 anos. Antes dele, apenas George Foreman conseguiu tamanho feito.

A “fome” também terá um valor importante. Desde que dizimou Kubrat Pulev, Klitschko pareceu cansado do boxe. Já Joshua quer provar que a hora do ucraniano passou e que a divisão dos pesados está sob seus pés. Contudo, será que a derrota para Fury reacendeu a chama em Wlad?

Anthony Joshua vs Wladimir Klitschko odds - ProBoxingOdds

Não há dúvidas que Joshua é o favorito para o combate deste sábado. Porém, também pode-se dizer que o inglês jamais enfrentou alguém do nível do ucraniano. Indo mais longe, nenhum oponente da carreira profissional de Joshua faria frente com o Klitschko atual. Ou seja, Wlad é um tremendo salto de qualidade para Anthony.

Joshua é um lutador que começa os combates com força, enquanto Klitschko se torna cada vez mais dominante com o passar do tempo. Muita gente espera que, quando a juventude, agressividade, potência e alcance de Joshua encontrarem Klitschko, o combate terminará antes da metade. Porém, se não conseguir o nocaute logo, o campeão será lançado pela primeira vez em águas profundas. Joshua jamais passou do sétimo assalto – na verdade, só passou duas vezes do terceiro – e não faz a menor ideia do que seja disputar as longas guerras que Wladimir está mais do que acostumado.

Caso fizéssemos nosso Raio-X para este combate, Joshua venceria no arsenal ofensivo, Klitschko o superaria no aspecto defensivo, Joshua o bateria no condicionamento físico, Wlad teria imensa vantagem na experiência e a estratégia provavelmente apontaria um empate. Ou seja, o Fator X seria o fiel da balança. Junte isso tudo ao tamanho do salto de qualidade na concorrência de Joshua e o equino listrado pode aparecer galopando triunfante no mítico estádio.

Como deve então transcorrer a luta? Jab até o raiar do sol de Klitschko para deixar Joshua longe. Clinches para não só deter as aproximações do campeão como para cansá-lo. Luta equilibrada por quatro, cinco assaltos. A partir daí, duas probabilidades: na primeira, Joshua testa o queixo quarentão de Klitschko e o deixa estirado no solo; na segunda, Wlad leva Anthony para um confronto cansativo e vence na decisão.

Se Emanuel Steward estivesse vivo, eu apostaria na segunda. Como não está, vou na primeira. Porém, não vou me surpreender se o campeão imaturo levar uma aula do veterano.

  • Lucas Silva

    Parabéns Alexandre, belíssima matéria. Achei que não teria (rsrs), cara se o AJ ganhar será importantíssimo pra categoria, ele tem o Reino Unido todo com ele, grandes coisas virão pros Pesados, mas o Wlad é a experiencia, pode freiar o impeto do garoto. Será um lutão, boxe merece esses eventos, e que vergonha nenhum canal BR passar a luta, nos EUA, Sho e HBO se estapearam pra transmitir.

  • James sousa

    esse evento merece um minuto do boxe

    • Leonardo Paz

      podia juntar e fazer um programa bem ompleto com essa luta, a do lomashenko do ward e do GGG kkkkkk

  • Gabriel Carvalho II

    Meio triste ver campeões como o Klitschko caindo, mas a passagem de bastão sempre vai acontecer no esporte. No mais, lamentável que NENHUMA emissora vai transmitir esse duelo enquanto o E-SPORTS vai comer solto.

    • Ricardo Sedano

      E ainda ter que aturar propaganda de e-sporte é esporte.

      Mas polemicas a parte, enquanto a galera na internet continuar fazendo o trabalho que vcs fazem, ainda teremos bons espaços para ver sobre os esportes que gostamos.

  • Caio Andrade

    Muito bom texto como sempre, Alexandre! Tô muito ansioso pela luta e muito desapontado que nenhuma emissora transmita essa luta.

    • Muito triste o descaso da TV brasileira. Era uma ótima oportunidade pra mostrar pra audiência brasileira que o boxe nunca morreu.

  • Helio

    Nenhum canal brasileiro vai transmitir a luta ?

  • Luiz Gustavo

    Esculhambação total não haver transmissão hein…No mais que o Klitschko possa ter um final de carreira digno

  • Leonardo

    Vai ser interessante ver o Klitschko pegar um cara onde ele não levará vantagem (novamente) na envergadura e que é mais rápido e bate tão forte quanto ele. Guerra, Joshua!

  • Rafael

    Não consigo acreditar que não poderei ver a luta. Absurdo demais, inacreditável. Minha irmã me ligou há pouco da Espanha perguntando quem lutaria pq em todos os bares as pessoas estavam loucas com a luta. Que tristeza.::

  • Malk Suruhito

    90 mil em Wenbley, num esporte que dizem que morreu e para um ex-campeão que falavam que ninguém ligava e não vendia ingresso.
    Imaginem se fosse o inverso então?

    • Sexto Empírico

      Boxe é a “arte marcial” da grã Bretanha. Eles amam isso. Foi na Inglaterra q o “boxing” começou a sua caminhada pra virar o maior espetáculo de luta da terra até a chegada (felizmente) do MMA.