Anthony Joshua para Wladimir Klitschko no 11º assalto em batalha para as eras

Em duelo dramático, tanto Anthony Joshua quanto Wladimir Klitschko beijaram a lona, mostraram coragem, coração e talento e ganharam os fãs. Na luta, melhor para o jovem campeão, que agora tem os cinturões da IBF e WBA.

A passagem de guarda foi completada. E não poderia ter acontecido em melhor situação. Numa luta dramática, Anthony Joshua venceu Wladimir Klitschko por nocaute técnico no 11º assalto, enloquecendo os 90 mil torcedores que lotaram o estádio de Wembley, em Londres.

No começo do combate, nem parecia que Joshua era o inexperiente. Ele usou o jab com maestria para impedir os ataques de Klitschko, exatamente como o veterano se notabilizou em fazer. Pouco a pouco, a partir de um nada movimentado primeiro round, Joshua foi se estabelecendo até chegar ao quinto assalto, quando mandou Klitschko à lona pela primeira vez na noite. Wlad voltou claramente abalado, mas AJ não conseguiu o nocaute.

O duelo parecia o confronto entre o invicto campeão Mason Dixon, que precisava de um batismo de fogo, e Rocky Balboa, o veterano campeão do povo. E Dixon, ou melhor, Joshua, teve seu batismo de fogo.

A partir do quinto round, como antecipamos na prévia, Joshua seria levado a águas profundas se não conseguisse o nocaute. Pois bem. Klitschko retornou inteiro para a sexta parcial e, bastante agressivo, mandou o jovem campeão a knockdown pela primeira vez na carreira.

Como disse o narrador do filme, “welcome to Klitschkoland”.

Joshua nunca tinha lutado sete rounds completos na vida. Ele ficou tão cansado após beijar a lona que chegou a dar a impressão que não superaria o limite. Mas superou. Do sexto até o décimo assalto, Joshua só venceu uma parcial. Porém, deu mostras que havia se recuperado no décimo para anotar um feito tremendo.

O 11º round foi aberto por um Joshua agressivo num combo jab-direto. Pouco tempo depois, um uppercut batizado pelo demônio em pessoa quase arrancou a cabeça de Klitschko. O veterano, que sempre foi criticado pelo queixo de argila, tentou mostrar que estava bem, mas claramente havia sido abalado duramente. Mais dois socos e Klitschko estava na lona pela segunda vez no combate.

Wladimir se levantou bravamente, mas Joshua sentiu o cheiro de sangue e avançou de modo explosivo, lançando Klitschko ao terceiro knockdown. Sabe-se lá como, Wlad voltou mais uma vez, mas agora claramente sem condição nenhuma. O árbitro David Fields permitiu que a luta prosseguisse, mas o que se viu foi Joshua encurralar Klitschko contra as cordas. O ucraniano manteve-se sobre as pernas até que Fields decretasse o fim na marca de 2:25 do 11º assalto.

Para se ter uma ideia do buraco que Joshua estava metido, os juízes Don Trella e Nelson Vazquez marcavam 96-93 e 95-93 para ele, enquanto Steve Weisfeld tinha 95-93 para Klitschko. Isso tudo numa luta em que Joshua abriu quatro ou cinco rounds de vantagem, com direito a um knockdown, no começo das ações.

Os fãs viram grandes demonstrações de coração, coragem e talento da parte de ambos. Joshua, que chegou a 19-0 e 19 nocautes, não poderia ter tido um melhor batismo de fogo, contra a última estrela da categoria, diante de um estádio lotado. Ao final, AJ mostrou respeito ao ex-campeão e se firmou como um grande caráter e um grande boxeador. Tudo o que a nobre arte precisava em sua categoria mais nobre.

Agora, que façam Anthony Joshua vs. Deontay Wilder. E obrigado por tudo, Wladimir Klitschko.

  • Gabriel Carvalho II

    Tô até agora impressionado com o uppercut que o Joshua meteu. Esse maluco tem potencial pra ser o grande campeão da geração dele.

  • Vitor Barcellos

    Estou arrepiado até agora com o final dessa luta. Fazia um bom tempo que via uma luta tão boa de boxe.

  • Rafa FriAll

    Tive o prazer de assistir essa luta e que luta. Alexandre, você acha que Wladimir se aposenta? Não tentaria um “recomeço” para tentar parar campeão ou com vitória?

    • Acho que ele vai parar, sim. Não tem mais nada pra provar.

      • Malk Suruhito

        =(

  • Sexto Empírico

    Vivo uma relação de amor e desprezo com o futebol e o boxe. São duas ex que não deixei por completo, apesar de serem vulgares e monótonas. Só que me apaixonei por uma jovem mais fogosa e imprevisível: a sedutora Artes Marciais Mistas. Apesar disso tudo, sempre dou uma passadinha pra ver como elas estão.

    Os irmãos Klitschko têm uma história interesseante. Apesar das críticas de Lenox Lewis, dizendo que so poderia haver um melhor do mundo, eles souberam dividir, com seu enorme talento, claro, o reinado mais nobre do boxe, o dos peso pesados. O q não fez os Nogueiras e, assim como os Rua, um não quis mais o outro como parceiro de treino e nem ajudante de corner.
    Cultos, talentosos e com o mundo a conquistar, foram tratar com o folclórico empresário de boxe Don King em sua casa. King, achando-os ingênuos, prometeu sucesso e disse ter poderes especiais: fez o piano de sua sala tocar usando somente o poder da mente. Os irmãos riram, mas também entenderam como funciona o show bussiness nesse lado do Planeta.

    A luta de ontem começou um tanto monótona. Joshua respeitou a lenda. Na hora em q começou a desrespeitar, tomou um sacode. Voltou a respeitar e a luta seguiu uma água com açúcar até Joshua mostrar serviço e dar um tko no vovô Wladimir. Ah se essa luta tivesse acontecido ali nos meados de 2014. Enfim, como já disse Belchior, o novo sempre vem.

    • “um não quis mais o outro como parceiro de treino e nem ajudante de corner”

      Do jeito que você falou, parece que teve uma ruptura entre eles. Não foi isso.

      Provavelmente o Joshua teria perdido pro Klitschko pré-Pulev.

      • Sexto Empírico

        Não houve ruptura nenhuma. Assim como os irmãos Rua, eles só resolveram separar as coisas. E fizeram muito bem.

  • James sousa

    que luta sensacional uma pena que nenhuma tv brasileira mostrou

  • Rafael

    Baita luta! Todos os ingredientes: juventude x experiência, quedas de ambos, agressividade e muito respeito ao final. Lamentável não ter passado no Brasil. Consegui assistir por vídeo do WhatsApp, com minha irmã filmando a TV do bar onde estava para mim, na Espanha. Um improviso que valeu a pena. Pena que meu predileto, Wlad, perdeu.

    • Cacete, que esquema bizarro pra assistir hahahaha. Certamente o mais curioso que eu soube.

  • Elias Freire

    Um pouco atrasado aqui nos comentários, mas só fui assistir a luta ontem. Que lutaça e que show foi aquilo tudo, muito bom! Fiquei empolgadaço ouvindo Joshua entrar com They ain’t ready do skrapz. A luta foi muito equilibrada, estava marcando para o Klitschko até aquele 11º round. As duas vezes que foi super agressivo, Joshua levou o ucraniano para a lona. Num primeiro momento gostaria de ver uma revanche, e acredito que irá acontecer, já que é cláusula do contrato que eles assinaram.