Anthony Joshua e Joseph Parker se enfrentam em março e peso pesado pode ter primeira unificação total

Caso nenhum acidente de percurso aconteça, a categoria dos pesos pesados no boxe vai viver um momento histórico em 2018. Pela primeira vez, os quatro principais cinturões mundiais podem ser unificados. A probabilidade ficou mais clara neste domingo, com a confirmação do confronto entre o inglês Anthony Joshua, campeão pela Associação Mundial de Boxe (WBA, na sigla em inglês) e Federação Internacional de Boxe (IBF), e o neozelandês Joseph Parker, dono do cinturão da Organização Mundial de Boxe (WBO).

A Matchroom Boxing, empresa que agencia Joshua, confirmou o acordo para o dia 31 de março. O combate será disputado na Cardiff’s Principality Stadium, na capital do País de Gales, mesmo palco do último compromisso do britânico, na vitória sobre Carlos Takam, em outubro.

Joshua unificou os cinturões da WBA e IBF em abril do ano passado, no histórico combate contra Wladimir Klitschko, que levou 90 mil torcedores ao Estádio de Wembley. Já Parker conquistou o título da WBO em dezembro de 2016, depois de Tyson Fury vagá-lo por problemas de saúde.

O combate entre Joshua e Parker fecha uma “semifinal” entre os pesados. No dia 3 de março, no Barclays Center, em Nova York, o americano Deontay Wilder colocará o cinturão do Conselho Mundial de Boxe (WBC) em jogo contra o cubano Luis Ortiz, o mais difícil adversário da carreira do invicto campeão. Ortiz também nunca perdeu, mas teve duas lutas sem resultado, uma delas ao ser flagrado no antidoping. Por outro lado, Wilder venceu seus 39 compromissos, 38 deles por nocaute.

É esperado que os vencedores de Joshua-Parker e Wilder-Ortiz se enfrentem no fim do ano, quando pela primeira vez os cinturões da WBA, WBC, IBF e WBO poderão ter um único dono no peso pesado. O mais próximo deste cenário foi quando os irmãos Klitschko dominavam o cenário, com Wladimir ostentando os títulos da WBA, IBF e WBO, enquanto seu irmão mais velho Vitali era o dono da coroa do WBC.

Desde a criação da WBO, em 1988, apenas quatro vezes os quatro títulos mais importantes foram unificados. A primeira vez aconteceu em 2004, com Bernard Hopkins, no peso médio. Um ano depois, B-Hop perdeu as coroas para Jermain Taylor. A terceira vez aconteceu com a norueguesa Cecilia Brækhus, em 2014. No ano passado, Terence Crawford se tornou o quarto boxeador a unificar os quatro cinturões mais importantes do boxe.