Anderson Silva conhece duração oficial de suspensão e pode voltar em novembro

Por Gabriel Carvalho | 18/07/2018 16:03

Os fãs do ex-campeão Anderson Silva estão próximos de vê-lo lutar novamente. A USADA divulgou a suspensão oficial do lutador brasileiro após o caso de doping registrado em outubro do ano passado, quando ele estava se preparando para enfrentar Kelvin Gastelum. Ele pegou um ano de suspensão, retroativo à data do exame, tornando Silva elegível para lutar a partir de 10 de novembro de 2018.

Anderson foi pego em um exame de urina feito no dia 26 de outubro de 2017, e que teve resultado divulgado em 10 de novembro. O exame apontou uso do diurético Hidroclorotiazida, que tinha metabólitos de Metiltestosterona, usado para suprir deficiência de testosterona. A USADA concluiu que os suplementos usados por Silva estavam contaminados, conforme exames feito pela própria agência em lotes de suplementos da farmácia fornecedora.

O mesmo caso de contaminação de suplementos aconteceu com os lutadores brasileiros Junior Cigano, Rogério Minotouro Marcos Pezão, que também comprovaram o engano e receberam suspensões de seis meses. Como não foi o primeiro caso de doping de Anderson Silva, ele recebeu um ano de suspensão.

Silva caiu no doping pela primeira vez em 2015 por uso de drostanolona e androstanolona, que são metabólitos de testosterona. O resultado de sua vitória sobre Nick Diaz foi alterado para “No Contest” e ele ganhou suspensão de um ano. A luta mais recente de Anderson foi em fevereiro de 2017, quando venceu Derek Brunson no UFC 208.