Amanda Ribas se pronuncia após suspensão e declara inocência

Na tarde da última quarta-feira, a USADA divulgou a suspensão oficial da peso palha brasileira Amanda Ribasque foi pega em um exame antidoping antes do seu combate contra a também brasileira Juliana Lima, no TUF 25 Finale, luta que acabou sendo cancelada por conta da infração da mineira.

Em declaração exclusiva ao MMA Brasil, Amanda comentou sobre a suspensão, declarou inocência e fez um alerta aos seus companheiros de trabalho sobre a má qualidade de alguns suplementos. Confira:

“Oi, sou Amanda Ribas, lutadora de MMA e do UFC.

Recentemente foi encontrado o esteroide Ostarine em um dos meus exames realizados pela organização USADA antes do que seria a minha estreia no UFC.

Quem me conhece sabe a minha opinião sobre esse tipo de produto. Fui atleta da seleção Brasileira de judô, sou lutadora profissional de MMA e sempre fui completamente contra esse tipo de coisa.

Quando o positivo surgiu no exame. eu, junto com meu empresario e meu treinador, juntamos todos os suplementos e remédios que eu utilizara e enviamos para a USADA para tentarmos descobrir como isso apareceu no meu corpo.

Jamais fiz uso de doping e tampouco sabia o que era a substância, até então.

Depois de gastarmos muito dinheiro com os testes, que são pagos pelo atleta, soubemos que o Ostarine não fora encontrado.

Porém, em um dos suplementos foi encontrado Clumbeterol, substância que, apesar de não ter surgido nos meus exames de antidoping, também classifica-se como ilegal.

Nunca fiz uso de doping de qualquer gênero e me sinto extremamente humilhada e prejudicada por estar pagando por algo que não fiz.

O aparecimento do Clumbeterol em um dos suplementos anteriormente utilizados por mim mostra a má qualidade e fiscalização de alguns fabricantes desse tipo de produto.

Aconteceu comigo, bem como com outros atletas brasileiros.

Quero declarar aqui a minha inocência, e deixar um imenso alerta a todos os outros atletas profissionais do Brasil sobre o risco que esse tipo de consumo apresenta para nossas vidas e carreiras.

Eu tomarei para mim a missão de alertar a todos!!!
Vou continuar os treinamentos fortes pra ir em busca do cinturão do UFC”

  • Caçador do Empirico e Coelho

    Conversa fiada em, se fosse veridíco tomaria um gancho leve que nem o romero por contaminação, que no caso dele foram 6 meses COMPROVADAMENTE POR CONTAMINACAO, agora ela usa o mesmo discurso e diz que foi contaminado se assim o fosse tomaria os mesmos 6 meses,conversa para boi dormir em sra ribas

    • Vinicius Maia

      Concordo. Nunca tomou nada mas aceitou a pena?!?!? PQP né. Assumi logo que se dopou. PQP.

  • Bruno Coelho

    Algum atleta já disse algo tipo “tomei mesmo essa caralha, não deveria ter tomado, errei e peço desculpas pelo vacilo”?

    S essa contaminação realmente existe que ela divulgue o nome da fabricante do suplemento e entre com uma ação indenizatória! Engraçado é que os caras se queimam com fãs, organização e patrocinadores, perdem um catatau de dinheiro, mas nenhum deles entra com processo contra os fabricantes de suplementos…

    • R13

      Ela ainda quer pagar de boa pessoa, “deixar um imenso alerta”, fala logo o fabricante, produto e põe uma foto do laudo, faça como o Felix Bonfim fez algum tempo atrás, isso sim é deixar um imenso alerta.

  • marcio

    Ela é uma pessoa inocentíssima, coitada, tomou um suplementozinho contaminado, não foi por mal, eu acredito na veracidade de suas palavras, brasileiros sempre se prejudicam por conta dos suplementos contaminados. Quando eu malhava e lutava nunca tive esse azar de tomar um suplemento batizado, uma pena.