Amanda Nunes domina, vence Pennington no quinto round e mantém título no UFC 224

Por Gabriel Carvalho | 13/05/2018

Pela terceira vez, Amanda Nunes manteve o cinturão dos galos do UFC. A brasileira colocou o título em jogo contra a americana Raquel Pennington na luta principal do UFC 224, que aconteceu na madrugada deste domingo (13), no Rio de Janeiro. Com um desempenho bem dominante, Amanda conseguiu a vitória no quinto assalto, por nocaute técnico.

A luta começou com estudos e Amanda acertando um ótimo chute na perna de Pennington, que se desequilibrou. Nunes aproveitou o momento para aumentar a frequência de golpes, chutando fortemente a perna da americana seguidas vezes. A campeã também deu início ao trabalho de socos, aplicando fortes combinações e deixando a desafiante completamente acuada.

No segundo assalto, Amanda iniciou praticamente no mesmo ritmo. Encurralando a americana, a campeã começou a levar contragolpes de Raquel. A brasileira tentou colocar o mesmo ritmo do primeiro assalto, mas tinha dificuldades na hora de colocar os golpes. Pennington surpreendeu e conquistou uma queda, mas pouco trabalhou e deu espaço para Amanda ficar de pé no final do assalto.

Já no terceiro round, Amanda soltou bons socos na americana. Raquel começou a entrar no raio de ação de Nunes, mas levou uma queda. Após segurar a luta no solo por muito tempo e não conseguir trabalhar por cima, o árbitro Marc Goddard recolocou as duas de pé. Pennington tentou colocar a luta no chão, mas teve dificuldades e acabou levando fortes golpes na reta final.

No quarto assalto, Raquel tentou se aproximar de qualquer jeito, e Amanda tentava controlar a distância e agir no contra-ataque. Pennington buscou o clinch, mas quem conseguiu a queda foi a campeã. Após trabalhar um tímido ground and pound, a luta retornou para a troca de golpes em pé. Amanda conectou algumas fortes joelhadas no clinch, que abriram um corte no nariz de Pennington, que ainda resistiu.

Antes do início do quinto assalto, Raquel comentou com seus treinadores que não tinha mais condições de lutar, mas eles insistiram e ela retornou para o round final. Amanda aproveitou o momento, conseguiu uma queda, pegou as costas da americana e começou a massacrar no ground and pound, forçando a interrupção do árbitro Marc Goddard.