Alex Cowboy é procurado pela polícia após caso de violência doméstica

Por Matheus Costa | 25/05/2019 18:17

Foto: Guilherme Cruz/MMA Fighting

Mais uma ocorrência de lutador profissional que comete violência doméstica aconteceu durante a madrugada deste sábado (24). Desta vez, o caso aconteceu com o carioca Alex Cowboy, que agrediu a sua ex-esposa na cidade de Três Rios, onde reside, no estado do Rio de Janeiro.

Segundo o G1 – com informações obtidas da Polícia Civil – o corrido teve início quando a ex-companheira de Cowboy, de 24 anos, foi para a casa dos pais do lutador para que os avós vissem o neto de apenas 5 meses de idade. Logo depois, o lutador chegou alcoolizado no local e demonstrou a vontade de pilotar sua moto segurando o bebê. A confusão começou com a resposta negativa da mãe da criança, que acabou sendo agredida com puxões de cabelo e socos por Alex, que ainda quebrou algumas vidraças e a porta da casa dos pais.

O meio-médio pegou seu filho à força e deixou o local de moto como prometido – sem capacete. Pouco tempo depois, a criança foi deixada na casa da irmã de Alex, que deixou o local ainda na moto e não foi localizado até o momento. A polícia ainda está procurando o paradeiro do atleta.

Policiais da delegacia da cidade de Três Rios informaram ainda que Alex se envolveu em outra confusão durante a madrugada, após sair de uma festa alcoolizado e discutir com o segurança do local, que prestou queixa na delegacia por ameaças. Ao todo, Alex foi indiciado pelos crimes de ameaça, injúria e lesão corporal.

Este é o segundo caso policial de Alex Cowboy em apenas seis meses. Em dezembro de 2018, ele acabou envolvido em uma confusão ao tentar apartar uma briga entre membros de sua família na véspera de natal. Esta acabou chegando em proporções bem acentuadas após uma granada ter sido lançada na direção do lutador, com estilhaços do explosivo tendo o atingido na perna.

Dentro do octógono, a fase do brasileiro não vinha sendo muito boa. Com duas vitórias em suas últimas cinco lutas, e vindo de dois revezes seguidos, o lutador de 31 anos sempre foi conhecido e aclamado pelo público por seu carisma e jeito simples, além de sempre entregar lutas animadas desde que chegou ao UFC, em 2015.

Caso condenado pela justiça, a situação do lutador perante ao UFC pode ficar bastante complicada, já que a organização demitiu lutadores envolvidos em casos similares no passado, como o também brasileiro Thiago Silva – apesar de costumar fazer vista grossa para alguns atletas mais valorizados. Até a publicação desta matéria, entretanto, a promoção ainda não se pronunciou sobre o caso.