Alerta de Boxe: Vasyl Lomachenko vs. Guillermo Rigondeaux para definir o número um peso por peso

Hoje é dia de dividir as atenções entre o octógono e o ringue nas duas costas dos Estados Unidos. Enquanto a Califórnia recebe o UFC Fight Night 123, Nova York viverá uma noite especial no boxe. Dois dos maiores gênios da era moderna se enfrentam num duelo de proporções históricas. O teatro do Madison Square Garden será palco do confronto entre Vasyl Lomachenko e Guillermo Rigondeaux, válido pelo cinturão mundial dos superpenas versão WBO (Organização Mundial de Boxe) do ucraniano. O SporTV 3 fará a transmissão ao vivo do evento, que terá ainda a participação dos importantes prospectos Michael Conlan e Shakur Stevenson.

Pela primeira vez na história, dois bicampeões olímpicos se enfrentam – Rigo venceu os Jogos de 2000 e 2004, enquanto Loma triunfou em 2008 e 2012. No amadorismo, o cubano teve retrospecto de 463-12, enquanto o ucraniano perdeu apenas uma das 396 lutas disputadas. Como profissionais, Rigondeaux tem cartel de 17-0 e é o atual campeão da WBA e linear dos supergalos. Já Lomachenko ostenta 9-1, mas está no livro dos recordes por ser o boxeador que conquistou cinturões em duas categorias em menos lutas na história.

Com tamanhos desempenhos como amadores, Lomachenko e Rigondeaux chegaram ao profissionalismo com muita moral e tiveram seus caminhos encurtados. E como se tratam de dois gênios, eles corresponderam às expectativas imediatamente.

O aspecto tático é a questão mais intrigante deste combate. Tanto o latino quanto o europeu são virtuosos defensivos, com uma gigante noção de ringue. No entanto, o estilo de Rigondeaux não é o mais atrativo para os fãs que curtem ver lutadores saindo na mão vertiginosamente. Acertar o cubano com combinações de golpes é uma tarefa assaz complicada para seus rivais.

Guillermo é absolutamente preciso na tarefa de alongar os jabs e fazer o step-out quando seus adversários atacam. Deste modo, ele cria uma distância ainda maior para ser atingido. Em contrapartida, ele executa uma passada lateral cruzada que faz com que rapidamente esteja fora da alça de mira do adversário, mas a ponto de atingi-lo com um contragolpe. Rigo faz isso de modo tão preciso que chega a dar raiva na concorrência, que abusa de jogar socos no vento.

Por outro lado, Lomachenko atrai muito mais apoio popular pela absurda capacidade de misturar defesa com ataque. Ele é quem melhor traduz a definição de nobre arte do boxe na atualidade e ouso dizer que, neste aspecto, estamos diante de um dos maiores da história do esporte. Desde a derrota para Orlando Salido, numa luta em que o mexicano jogou sujo, Vasyl tem se mostrado próximo à perfeição.

Quando está na longa distância, o “Hi-Tech” usa o jab de direita e o direto de esquerda com velocidade magistral. Mas ele enche os olhos mesmo é cortando ângulos dentro do raio de ação. É como se ele conseguisse se teletransportar de um ponto a outro. Lomachenko lança três ou quatro golpes e rapidamente sai de lado. Quando o adversário tenta acertá-lo, ele não está mais no ponto em que estava. Para piorar, o oponente mal percebeu que jogou um soco no vento e lá vem mais três ou quatro na cabeça e no tronco, de um ponto do ringue que sabe-se lá como Lomachenko chegou. Apesar de ser canhoto, Loma ataca com os dois punhos com precisão e potência semelhantes.

Esse balé violento de Vasyl é a coisa mais bonita que eu já vi nos meus 30 anos acompanhando a nobre arte como fã e analista. A movimentação do ucraniano faz com que ele esteja quase sempre no ponto cego do adversário, o que praticamente extermina as chances de defesa. É muito difícil acertar um alvo que você não consegue definir com precisão seu ponto no espaço.

Guillermo Rigondeaux vs Vasyl Lomachenko odds - ProBoxingOdds

O duelo deste sábado reserva uma dúvida para seu desenrolar. Rigondeaux vai subir duas divisões de peso de uma vez, do supergalo para o superpena, enquanto Lomachenko está há pelo menos um ano com 130 libras (Rigo subirá oito libras). O cubano já não era o maior dos supergalos, imagine como superpena. Provavelmente o ucraniano terá vantagem física. Mais pesado, Guillermo pode ficar mais lento – aliás, desacelerar a luta será fundamental para o latino, que já tem 37 anos, contra 29 do rival.

Na disputa entre o combate lento e alongado de Rigondeaux e o ritmo forte e na curta distância de Lomachenko, fico com o segundo caso. O ucraniano terá sua maior vitória até o momento e acordará na segunda-feira como o número um peso por peso do boxe mundial, posição que deverá ocupar por um bom tempo.