Alerta de boxe: Patrick Teixeira faz sua primeira defesa de cinturão contra Brian Castaño

Por Israel Silveira | 10/02/2021 12:39

Primeiro campeão mundial brasileiro de boxe desde 2007, Patrick Teixeira fará sua primeira defesa do seu cinturão da WBO na divisão médio-júnior (69,9 Kg) contra o argentino Brian Castaño. O confronto será a atração coprincipal do card chefiado pela defesa de cinturão de “Jo Jo” Diaz Jr. e será transmitido ao Brasil pelo DAZN a partir das 22:00 do sábado (horário oficial de Brasília).

Patrick Teixeira, 30 anos, canhoto (31-1, 22 KOs) teve a melhor atuação de sua carreira sendo grande zebra contra Carlos Adames (Teixeira era zebra em 6.25 contra 1.1). Na ocasião, a luta era válida pelo cinturão interino da WBO, sendo que o campeão linear era o mexicano Jaime Munguía. O brasileiro venceu por decisão unânime em um combate bastante disputado. Todavia, em dezembro de 2019 Munguía decidiu subir de peso para a divisão dos médios (72,5 Kg) e Patrick Teixeira foi promovido a campeão linear. A luta contra Castaño já havia sido marcada em duas oportunidades, mas acabou sendo adiada por conta da pandemia do COVID-19.

Teixeira é um típico boxer-puncher e de muito volume de golpes. Foi assim que ele derrotou o bastante capaz Carlos Adames, pressionando o dominicano na maioria dos rounds e conseguindo um knockdown a partir de sucessivos golpes que dobraram Adames. Além disso, o brasileiro tem ótimo queixo, por vezes absorvendo golpes para poder entrar na distância e lançar seus próprios ataques. Teixeira tem experiência contra adversários argentinos e somou bom retrospecto, com seis vitórias e nenhuma derrota contra “Hermanos”.

Brian “El Boxí” Castaño, 31 anos, destro (17-0-1, 12 KOs) é o desafiante obrigatório de Teixeira, conseguindo esse status derrotando o nigeriano Wale Omotoso, além de fazer uma luta que foi considerada na discussão “luta do ano” contra Erislandy Lara. Castaño tem ótimo retrospecto como amador, tendo vitórias contra Errol Spence Jr., Esquiva Falcão e Sergiy Derevyanchenko.

Castaño traz as características típicas de um boxer com extenso background amador: ótima movimentação, bom jab, bom volume de golpes e boas capacidade defensiva. Se algo pode ser criticado no jogo do argentino é o seu punch que não é nada impressionante, mas ele compensa isso com bom volume e combinações. Ele teve uma atuação de elite contra Erislandy Lara e se ele conseguir repetir a dose, deverá trazer muitas complicações para o brasileiro.

A luta representa o terceiro confronto entre brasileiros e argentinos com um título mundial em disputa, sendo os dois primeiros Popó Freitas vs Carlos Ríos e o segundo Popó Freitas vs. Jorge Barríos, duas lutas que tiveram ampla cobertura na TV Brasileira e foram transmitidas ao vivo. Popó saiu vencedor por nocaute em ambas as ocasiões.

É um confronto equilibrado, mas a verdade é que o argentino é um casamento muito complicado para o brasileiro. Teixeira gosta de avançar e estabelecer seus pés para desferir golpes potentes, já Castaño é muito bom se movimentando além de se defender com maestria. Patrick também sofre muitos golpes, o que pode contar contra ele a medida que a luta se estende. O brasileiro é zebra, mas seu poder de nocaute deve mantê-lo na luta durante os 12 rounds programados.

A luta será em Indio, na Califórnia. A luta principal traz Joseph “Jo Jo” Diaz contra o russo Shavkatdzhon Rakhimov. A luta vale o cinturão super-pena da IBF de Díaz, que é uma das principais apostas da Golden Boy Promotions.

Foto: Divulgação/DAZN