Al Iaquinta detona decisão de Dana White sobre pesagens: “Colocando nossa saúde em risco”

Por Gustavo Lima | 14/06/2018 00:06

Após Dana White divulgar que o UFC irá voltar as pesagens oficiais para o horário da noite, o sempre polêmico Al Iaquinta não poupou palavras para declarar sua insatisfação com a decisão no episódio do The MMA Hour desta segunda-feira.

White fez a declaração na conferência pós-UFC 225, dizendo que foi uma escolha feita após ouvir boa parte dos lutadores. Iaquinta questionou fortemente esse fato. Vale lembrar que, a princípio, as pesagens foram colocadas no período da manhã para que os lutadores tivessem mais tempo para se recuperar do corte e se reidratar.

“O senso de realidade dele foi embora. Acabou, é assustador. Agora ele está colocando nossa saúde em risco. Ele vai voltar o horário das pesagens? Então por que mudou, em primeiro lugar? Na cabeça dele, ele queria lutas mais empolgantes. E é assim que você faz isso, dando mais tempo para os lutadores se recuperarem, certo? Isso é algo benéfico pra nós, pois é saudável.” – disse Iaquinta.

“Mesmo que seja mais saudável pra nós, ele diz que vai voltar [as pesagens] pra noite, porque ele entrevistou um milhão de lutadores. Eu não vi ninguém que prefere se pesar a noite. O senso de realidade dele, você não pode… é algo do tipo, você entrevista ele agora, ele não vai ser sobre falar a verdade, vai ser sobre manter a agenda dele. Então, eu vou me pesar de manhã.” – disparou o peso leve.

Iaquinta aproveitou a ocasião para se pronunciar sobre como as ações de Dana White estão sendo prejudiciais para o esporte.

“O Lorenzo [Fertitta] segurava ele. Agora que o Fertitta saiu, acho que ele vai afundar esse negócio, porque agora ele só diz o que ele quer dizer. Não tem mais ninguém segurando ele. Ele fala o que quer. Você quer voltar as pesagens? Que lutador você entrevistou? Ele disse ‘nós temos 550 lutadores no plantel, entrevistamos mais que você’, acho que não. Eu não falei com um lutador sequer que tenha sido entrevistado ou falou com ele sobre voltar as pesagens pro horário da noite. Acho que é coisa dele. É sempre sobre ele. E se não é sobre ele, ele vai se meter no meio.

Ele está com um pé pra fora da porta. Vai embora cara, vai, vai. Já deu. Eu estou cagando, eu não ligo, eu tô vendo isso, posso dizer. Acho que 50 porcento das pessoas não veem isso e os outros 50 tem medo de dizer. Eu não sei, isso arruina tudo.”

Iaquinta ainda citou a dificuldade com que aconteceu a negociação para casar a luta contra Justin Gaethje, combate que acontecerá no UFC Fight Night 135, que acontecerá dia 25 de agosto.

“Uma luta contra Gaethje, ninguém deveria hesitar. Vai lá e faz acontecer, cara. Faz essa p**** acontecer, certo? Essa é a luta que você quer ver, que eu quero ver, eu quero, eles querem. Todo mundo quer isso. Não vá em uma coletiva e diga ‘oh não, isso não vai acontecer’. Você tem fazer isso, você é o promotor, esse é seu emprego.”

O lutador novaiorquino ainda criticou outras posturas de White, tal como as declarações que o mesmo fez contra Mike Jackson após o UFC 225, no último final de semana.

“Ele conseguiu estragar o negócio com o CM Punk, porque o Mike [Jackson] ganhou a luta e ele foi falar merda do cara. Enquanto ele tinha o Overeem no preliminar e o Blaydes nocauteou ele. O Blaydes deveria ter ganhado uma vitória em PPV. Ele deveria ser o cara. Ele deveria estar bravo. ‘Onde eu estou? Eu nocauteio o Overeem e você tá falando merda sobre o Mike Jackson?’ O que está acontecendo? Eu amo esse esporte demais, isso me mata. Você está bravo com a maneira que o Mike Jackson lutou? Você colocou um jornalista pra lutar. O que você espera?”

Iaquinta ainda citou o Projeto Spearhead, união de lutadores organizada por ele, Leslie Smith e Kajan Johnson, colocando a questão da volta das pesagens para a noite como um possível estopim para que os lutadores se mobilizem e sejam mais ativos na relação com o UFC.

“Precisamos de um promotor. Acho que essa coisa da pesagem foi a gota d’agua. Isso vai matar eles. Isso vai causar mobilização, você vai ver. Ele vai falar alguma coisa, vai ficar ainda pior. Vai piorar antes de melhorar, mas vai melhorar.”

Em uma estranha posição de rusga com seu próprio empregador a certo tempo, Iaquinta diz não ter medo de sofrer a mesma represália de Leslie Smith, demitida no início do ano após se posicionar contra o UFC.

“Podem se livrar de mim, eu tô cagando. Que tal? Eu realmente não ligo. Essa é a diferença, eu não ligo e eles sabem que eu não ligo. O resto dos caras liga, eu não. Pode me cortar, eu não ligo. Não é o UFC que me faz, eu que faço eles. Isso é o que ninguém entende.”

Paulista, patologicamente apaixonado por MMA, futebol e música.